'A crítica observante é a marca de uma virtude ética', diz presidente da ABL sobre papel da imprensa

Marco Lucchesi celebra um ano de existência do A Seguir: Niterói e reforça a importância de recolher todas as vozes possíveis


Por Livia Figueiredo

O presidente da Academia Brasileira de Letras, Marco Lucchesi / Foto: Reprodução


Nesta terça (11), o A Seguir: Niterói completa um ano de existência. Em meio à pandemia da Covid-19, nascia um site de notícias criado em tempo recorde, por um grupo de jornalistas, moradores da cidade, com o objetivo de contribuir com informação qualificada para o enfrentamento da doença. Desde então foram inúmeras matérias, sempre priorizando um olhar crítico e uma cobertura diferenciada no tratamento de suas reportagens. Como uma forma de celebrar a data, convidamos pessoas que fazem parte da identidade cultural e da história da cidade para falar da trajetória de um ano do A Seguir: Niterói e o papel do site, que através do noticiário local, vem se consolidando como um serviço relevante de defesa pela cidade.


Entrevistado já algumas vezes pelo A Seguir: Niterói, o Presidente da Academia Brasileira de Letras pelo quarto mandato, Marco Lucchesi, diz que celebra com alegria o primeiro ano do jornal. Ele ressalta a importância da imprensa em imprimir um olhar crítico e provocar debates para a sociedade.


- Pensar a cidade é ao mesmo tempo fotografá-la num recorte de tempo. Vivemos na cidade. É preciso recolher todas as vozes possíveis, compreender o modo como se articulam e aprofundar o repertório da memória. A crítica observante é a marca de uma virtude ética. Creio ser esta a missão dos jornais que buscam raízes mais sólidas e é o que desejo para o jornal A Seguir - destacou Lucchesi.


Leia mais: Marco Lucchesi: 'Ser brasileiro é uma condição de risco e insalubridade'