Quarentena prolongada faz gambás se multiplicarem em Niterói

Animais têm papel importante na natureza, e moradores devem acionar o resgate da Guarda Municipal, caso seja necessário


Guarda municipal socorre filhotes de gambás


Quase 1.500 animais silvestres foram resgatados este ano pela Guarda Municipal, que mantém uma Coordenadoria Ambiental, encarregada da proteção dos bichos. Mais precisamente, 1.402 animais foram salvos pelos agentes, entre gambás, bichos-preguiça, corujas e fragatas, entre outros.


O que mais chamou a atenção neste mês de setembro foi o resgate de 167 gambás em várias regiões da cidade. A ação mais recente, nesta semana, salvou filhotes tão pequenos que foram alimentados pelos guardas com o auxílio de uma seringa.


O guarda ambiental Alcides Castellar, que participa de diversas ações do grupamento, explica que está na época de reprodução do animal e por isso os avistamentos podem ser mais comuns. Ele conta que,sempre que os agentes resgatam um filhote, fazem a primeira avaliação e o alimentam. No caso dos filhotes de gambás, após a alimentação eles podem ser levados para o Centro de Animais Silvestres no Rio de Janeiro ou reintegrados à natureza.


- Os gambás têm um papel muito importante na natureza: além de se alimentarem de escorpiões e baratas, eles comem frutas e espalham suas sementes. As pessoas devem evitar deixar lixo à céu aberto para não os atrair e acionar a Guarda Municipal, pelo telefone 153, para acionar o resgate dos animais caso seja necessário -, recomenda Castellar.


Os guardas também retiraram uma serpente escondida no telhado de uma casa em Itacoatiara, nesta quinta (10). Este ano, das 179 cobras resgatadas pela Coordenadoria, 107 não eram venenosas. Quando são venenosas, as serpentes são levadas para o Instituto Vital Brazil. Os animais não peçonhentos são reintegrados em áreas de proteção ambiental, como ocorreu com o animal resgatado em Itacoatiara.



Talvez por efeito da quarentena, o ano tem sido repleto de visitas nas casas da cidade, com a presença de bichos pouco comuns na cidade, como um bicho-preguiça e um mico-leão-de-cara-dourada.



728x90.gif

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.