A pedido de Serafini, TRE proíbe pesquisa sob suspeita de fraude em Niterói

Candidato a Prefeito pelo PSOL denunciou irregularidades na divulgação dos dados que incluíam bairros de São Gonçalo


Serafini e a candidata a vice na chapa, Josiane, em panfletagem em Niterói


Em decisão tomada na noite desta terça-feira (10), o juiz da 71ª Zona Eleitoral, Alexandre Eduardo Scisínio, deferiu o pedido feito pelo candidato a Prefeito de Niterói pelo PSOL, Flávio Serafini, e ordenou a retirada da publicação, por dois veículos de Niterói, de pesquisa eleitoral sob suspeita de fraude. O juiz determinou "a tutela de urgência para a imediata retirada do resultado da pesquisa RJ - 03312/2020", publicada nos dias 8 e 9 de novembro. A pesquisa tinha erros grosseiros, bairros inexistentes, e foi feita por uma empresa de eventos de Tanguá, terceirizada por outra de Belford Roxo.


Leia mais:


Ainda na decisão, o juiz intimou a empresa contratada para a realização da pesquisa, a D Art Promoções Eventos Ltda, a apresentar, num prazo de dois dias, "os dados da pesquisa eleitoral objeto da presente", sendo que no mesmo período a D Art é obrigada "a permitir o acesso do representante ou de pessoa por ele indicada ao seu sistema interno de controle, verificação e fiscalização da coleta de dados, incluídos os referentes à identificação e ao contato dos entrevistadores e, por meio de escolha livre e aleatória de amostras dos questionários analisados, planilhas individuais, mapas ou equivalentes, confrontar e conferir os dados publicados, preservada a identidade dos entrevistados".


Durante evento de campanha na Praça Arariboia, no Centro de Niterói, nesta terça-feira (10), Serafini comemorou a decisão durante uma transmissão ao vivo realizada em sua página no Facebook. Ao lado de militantes do PSOL, ele voltou a afirmar que a pesquisa era "tosca" e disse que "a mentira não vai vencer". Com militantes repetindo cada frase sua, o candidato afirmou:


-Vimos uma pesquisa fraudulenta ser divulgada. Tinha erros grosseiros e toscos. Os bairros apontados não eram nem de Niterói, eram de São Gonçalo. Quem contratou a pesquisa foi uma empresa de eventos de Belford Roxo. E quem realizou foi uma outra empresa de eventos de Tanguá, que nunca tinha feito pesquisa. O objetivo era evidente: criar um falso clima de que a eleição estava se definindo no primeiro turno em Niterói. E que quem estava em segundo lugar seria uma candidatura da direita. Hoje, essa pesquisa foi derrubada pela Justiça Eleitoral - comemorou Serafini, que continuou a discursar, sempre com os militantes repetindo:


-A fraude foi desmentida. Agora, vamos cobrar de todos e todas que divulgaram a mentira que tenham honestidade e publiquem que ela foi derrubada por irregularidades. A mantida não vai vencer.O desespero de quem foge do debate não vai vencer. Quem vai vencer é a militância, é a democracia, é a luta socialista dos que estão nas ruas mobilizando e convencendo. E vai seguir assim até o segundo turno e até a vitória" - disse Serafini, que ainda enfatizou que "mentirosos e covardes não passarão".


728x90.gif

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.