Academias de Niterói vão reabrir sem aulas coletivas

Prefeitura autoriza abertura dia 20 com regras para funcionamento


Por Carolina Ribeiro


Retorno das academias: aulas coletivas não devem ser permitidas Foto: Pixabay


Foi batido o martelo! Depois de quatro meses fechadas, as academias de Niterói poderão reabrir a partir do dia 20 de julho. A decisão foi publicada no último sábado (11) no Diário Oficial do município. A prefeitura ainda não divulgou o protocolo de segurança oficial, mas a categoria já foi informada sobre a média de ocupação permitida e a proibição do uso de piscina e aulas coletivas. No sábado, também foi autorizado o retorno administrativo das agências de turismo e casas de festas, mas os serviços de festas e passeios ainda não podem ser realizados.


Entre os protocolos divulgados para a categoria, está o uso obrigatório do tapete sanitizante, medição de temperatura na entrada, distância de dois metros entre ocupantes e média de ocupação de espaço de 8 metros quadrados por pessoa, assim como o uso da máscara. Além disso, piscinas e chuveiros estão proibidos, assim como aulas coletivas como danças. O horário de funcionamento deve ser de 6h às 21h durante a semana e aos sábados de 7h às 14h. Os espaços devem ser higienizados três vezes por dia.


As regras foram discutidas em uma reunião on-line nesta segunda-feira (13) entre representantes de profissionais da educação física, academias, studios, e boxes de crossfit e secretários da prefeitura. Participaram o secretário de Governo Comte Bittencourt, de Saúde Rodrigo Oliveira e de Fazenda, Giovanna Victer.


Um dos representantes da categoria, Rossy Borges, diretor técnico da Upsports Studio e membro da Associação Brasileira de Academia (ACAD), participou da reunião. Ele diz que, de forma geral, o consenso de retorno é positivo entre funcionários, empresários e alunos. Mas muitos devem continuar com a aula on-line e, quem não se adaptou, deve retornar ao presencial.


- No meu studio, a média de retorno deve ser de 30 a 50%. Vou continuar com a aula on-line e com os exercícios na praia porque deram certo, mas vamos voltar ao presencial também. É importante reabrir, retomar o nosso atendimento, a expectativa da categoria é boa - ressaltou.


Mas ainda há aqueles que, mesmo com protocolos rígidos, sentem que este ainda não é o momento de reabrir seus espaços. A profissional de educação física Carla Mattos tem um studio de pilates e exercícios funcionais, no Centro, e optou por não retornar às atividades. Antes da decisão, fez uma enquete entre seus 70 alunos e apenas 7 pessoas informaram que poderiam voltar as aulas presenciais.


- Acredito que ainda não é um ambiente seguro para reabrir, acho precipitado, pois é perigoso para todos. Mesmo que os studios e academias adotem medidas de segurança, o risco de contágio nesses lugares é muito grande. Além disso, as pessoas transpiram e respiram com maior necessidade de ventilação respiratória. Os ambientes não podem ter ar condicionado, sem ter um ambiente com a temperatura ideal é bem desconfortável para quem treina - reforçou.


Devido ao fechamento do espaço físico durante a pandemia, Carla desenvolveu um aplicativo para o público que quer se exercitar em casa, mantendo as aulas com seus alunos, e também disponibilizou aulas gratuitas por redes sociais no formato gravado e ao vivo. Mesmo com o serviço, apenas 15% dos alunos aderiram. A maioria trancou e aguarda o retorno das atividades presenciais.


- As pessoas estão com medo. A maior parte dos meus alunos é de grupo de risco, ou convivem com alguém que é. Meus amigos que tem academia no Rio se arrependeram, pois o movimento está tão baixo que não pagará as contas. A maioria dos lugares querem abrir para não quebrar, mas vejo isso como uma grande ilusão. As pessoas precisam se sentir seguras de um modo geral, e não serão medidas de segurança sanitárias que trará a confiança das pessoas - finaliza, completando que, em breve, este período vai passar e é uma questão de tempo para normalizar o cenário.


A prefeitura não respondeu sobre a reabertura dos serviços.


Outros serviços


O mesmo decreto publicado no sábado autoriza a abertura de agências de turismo para atividades internas de escritório e venda de serviços. No entanto, as agências não estão autorizadas a desenvolver turismo no município. A prefeitura não explicou para quando as agências podem vender seus serviços, uma vez que o turismo ainda não está autorizado.

Além disso, também foi permitida a realização de atividades internas de escritório das casas de festas, porém, a realização de eventos ainda está proibida. A prefeitura também não informou se há data para o retorno dos serviços de festas e eventos.


O decreto diz ainda que as vias públicas de acesso às praias da Região Oceânica de Niterói devem ser fechadas, sendo permitido apenas os acessos de moradores e serviços de entrega. Também está proibido o estacionamento nas proximidades das praias.


Por fim, há o aviso de que a desobediência das regras pode acarretar advertência, apreensão, suspensão de venda, cancelamento do registro, interdição parcial ou total, cancelamento de autorização para funcionamento, cancelamento do alvará de licenciamento, proibição de propaganda e/ou multa.




728x90.gif

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.