Acusado de falsificar remédios e integrar facção de SP é preso em Niterói

Suspeito estava internado com nome falso no Hospital Azevedo Lima, mas foi encontrado por ação conjunta entre as polícias do Rio e de São Paulo


O acusado preso no Azevedo Lima, em Niterói. Foto: Polícia Civil


Uma ação integrada entre a Polícia Civil do Rio de Janeiro e a Polícia Civil do Estado de São Paulo prendeu um homem acusado de integrar organização criminosa paulista no Hospital Estadual Azevedo Lima, no Fonseca, na noite desta quarta-feira (31).


Segundo a Polícia Civil, o acusado estava foragido há cerca de quatro meses, desde que agentes de São Paulo descobriram e desativaram um grande laboratório de falsificação de medicamentos, onde ele produzia e estocava anabolizantes contrabandeados. Na ocasião, foram apreendidos mais de R$ 1 milhão em medicamentos falsificados e insumos.


Os investigadores encontraram o acusado no hospital da Zona Norte de Niterói, onde se apresentou com um nome falso, e disse que fora vítima de uma tentativa de assalto. Agentes da 76ª DP e da 81ª DP iniciaram buscas na região, e após troca de informações com informações da Polícia Civil de São Paulo, o encontraram. Ele ficou ferido após ser baleado por rivais.


Foi cumprido contra ele um mandado de prisão expedido pela Justiça de São Paulo pelos crimes de associação criminosa, falsificação ou adulteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais e exercício ilegal da profissão farmacêutica.


O preso permanecerá sob custódia no hospital, e será transferido para o sistema prisional após receber alta, onde ficará à disposição da Justiça.