Agosto foi o mês com mais vítimas de arma de fogo em Niterói no ano

Mês foi mais sangrento do que maio e junho, quando houve guerra entre facções no Santo Cristo e no Morro do Estado

Ação da Polícia Civil em Niterói. Foto: Divulgação


Agosto chega ao fim trazendo dados preocupantes sobre a segurança em Niterói. A cidade teve o mês mais sagrento do ano, com o maior número de vítimas de disparos com armas de fogo. Foram registrados 26 tiroteios, com 12 mortos e nove feridos. Em 14 deles, houve participação da polícia. Os números superam, proporcionalmente, os meses violentos de maio e junho, marcados pelo terror da guerra pelo controle das comunidades do Santo Cristo, no Fonseca, e Morro do Estado, entre Ingá e Centro.


Os dados são da plataforma Fogo Cruzado, que traz estatísticas mensais de tiroteios. Segundo o site, agosto teve menos tiroteios do que maio e junho, quando foram registrados 36 e 30 ocorrências do tipo, respectivamente. No entanto, o número de pessoas atingidas foi proporcionalmente maior.


Em maio, mês de terror para os moradores do Fonseca, cinco pessoas morreram e cinco ficaram feridas, todos civis. A polícia esteve presente em 16 ocorrências. Em junho, quando houve disputa no Morro do Estado, 12 pessoas morreram e seis ficaram feridas, sendo dois civis e quatro policiais. Foram 14 as ocorrências com presença de agentes de segurança.


O mês de julho teve 24 registros de tiroteios, com dez mortos, sendo dois policiais e oito civis. O número de feridos chegou a 7,sendo um deles policial, e 15 ocorrências tiveram presença de agentes de segurança.