Antonio Pedro tem fila de 1.700 funcionários à espera da vacinação

Segundo Sintuff, Secretaria de Saúde priorizou pessoal da linha de frente por não ser unidade de referência contra a covid na cidade


Foto: reprodução


Por Amanda Ares


Trabalhadores da saúde na cidade de Niterói também precisam aguardar na fila do PNI para se vacinar. Segundo a Coordenadora de Políticas Sociais do Sintuff, Izabel Firmino, a Secretaria de Saúde designou imunizantes suficientes para todos os profissionais nos hospitais de referência contra Covid-19, mas as unidades de apoio, como o Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap), receberam apenas para parte da equipe na linha de frente. Segundo o hospital, mil pessoas receberam o imunizante do primeiro lote. Outras 1.700 aguardam na fila.


Na audiência pública da Comissão de Saúde da última segunda feira (22), uma das Coordenadoras do Sintuff, Cirlene Matos, reclamou a falta de prioridade aos funcionários da saúde na fila de imunização “Eu e meus companheiros não conseguimos a vacina no hospital onde trabalhamos. Eu consegui a primeira dose em São Gonçalo, com muita dificuldade, e muitos companheiros também se vacinaram em outros hospitais onde trabalham.” Também da audiência de segunda-feira, o superintendente do Huap, Tarcisio Rivello expôs que ainda faltam 1700 funcionários do hospital para vacinar.


Comissão de Saúde de Niterói defende um cronograma municipal de imunização


A enfermeira Izabel Firmino é coordenadora de políticas sociais no Sintuff, e tem cobrado da gestão do hospital e da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que dirige hospitais federais, para defender os interesses e o direito à vacina de todas as categorias que trabalham na saúde.


- Nós estamos acompanhando desde o começo a situação e as demandas dos trabalhadores do Huap, tanto os concursados quanto os terceirizados. No primeiro momento, quando chegaram as primeiras doses de vacinas, foi feita uma listagem que até hoje nós (Sintuff) não sabemos quantas pessoas constaram.


A lista em questão é dos primeiros vacinados do hospital universitário, logo no primeiro dia. Até o momento, a Ebserh não disponibilizou o conteúdo do documento, que esclareceria quantas pessoas tomaram a vacina naquele dia e qual a relação delas com o hospital: “Quando fomos solicitar à gestão da Ebserh, eles disseram para pedir à Secretaria Municipal de Saúde. Só depois, foram saindo outras listagens, e então à essas tivemos acesso, pois eles próprios colocaram à disposição (...). Essa primeira lista, é um mistério.”


Em nota, o Hospital Universitário informou que vacinou mil funcionários, e que os 1.700 que restam serão imunizados seguindo as orientações do Ministério da Saúde. Izabel não pôde tomar a vacina, pois se sentiu mal e descobriu que está com síndrome pós covid, uma vez que contraiu a doença no ano passado e agora sente os reflexos dela em sua saúde: "Vou tomar em outro momento", disse ela.


Esta semana, a cidade recebeu um novo carregamento com 7.800 doses da vacina de Oxford/Astrazênica, e nesta quinta feira (25), uma nova remessa para primeira dose da Coronavac. Na live desta quinta feira, a Secretaria de Saúde informou o novo calendário de vacinação, será retomado nesta sexta feira (26), mas não informou sobre as dosagens disponíveis para os profissionais da saúde na cidade.


Niterói divulga calendário de vacinação de idosos de 80 a 85 anos; confira