Apaixonado por Niterói? Candidatos a Prefeito falam do que gostam na cidade

Praias, Parque da cidade, caminhadas na orla e restaurantes são alguns dos lugares preferidos

Por Livia Figueiredo

O orla de Icaraí, os restaurantes, os recantos... Niterói encanta candidatos à Prefeitura


Quando não estão nas ruas fazendo campanhas, comparecendo a debates, ou estruturando projetos, os candidatos a Prefeito de Niterói podem ser vistos nos restaurantes de esquina, apreciando a vista do Parque da Cidade ou até mesmo caminhando na orla de tirar o fôlego de Niterói. Apesar do tempo escasso e do isolamento social devido à pandemia de Covid-19, os candidatos encontram maneiras de preencher seus dias com pequenas atividades para ocupar a mente e o corpo. Encontrar a família, com todos os cuidados sanitários necessários, também é uma forma de manter a sanidade em dia e matar um pouco da saudade.


- O ritmo de trabalho foi tão intenso nos últimos anos que costumo brincar dizendo que passei mais tempo com o Rodrigo Neves que com a minha esposa, Christa. Por isso, qualquer tempo livre eu dedico à família. Gostamos muito de relaxar no telhado verde da minha casa, um terraço que tem boa parte coberta por grama, onde aproveitamos o tempo juntos. Também gosto de velejar, é claro, porque é um hobby que está no meu sangue, e de jogar tênis – conta Axel Grael, do PDT.

Axel Grael, do PDT, no Parque da Cidade / Foto: Arquivo Pessoal


Grael conta que, quando não está em casa, gosta de ir ao Parque da Cidade, sede do Parque Municipal de Niterói (Parnit), que ajudou a criar em 2014. O decreto do Niterói Mais Verde, do qual o Parnit faz parte, elevou as áreas protegidas a mais de 50% da cidade.


O pedetista também destaca as excelentes opções gastronômicas de Niterói e assume ser frequentador assíduo dos polos gastronômicos de São Francisco, Jardim Icaraí e Região Oceânica, que têm cardápios para todos os paladares. Também tem o hábito de ir aos restaurantes de Itaipu, o Mercado São Pedro e Jurujuba, o Chiquinho’s Bar e o Verdinho, no Fonseca, além do Caneco Gelado do Mário, no Centro, e do Seu Antônio, no Cafubá.

- Niterói é uma cidade pulsante e vê-la num ritmo diferente é muito difícil. No entanto, estamos enfrentando o maior desafio de nossa geração e precisamos priorizar a saúde. A retomada está sendo feita de forma responsável, com ações efetivas para a defesa da vida, sem deixar de lado as iniciativas que visam a minimizar os reflexos na economia, para a geração de emprego e renda – avalia Grael.

Quando deseja relaxar, o candidato do PSD, Felipe Peixoto procura dar um mergulho no mar e fazer uma trilha com suas filhas. Ele recorda das suas lembranças em Itacoatiara, bairro onde nasceu e passou toda a sua infância e adolescência. Foi lá que ele aprendeu a andar de bicicleta, a nadar e a mergulhar, e é onde costuma ir para recarregar sua energia.

Felipe Peixoto, do PSD, em frente à praia de Itacoatiara / Foto: Arquivo pessoal

- Dos restaurantes da cidade, vou muito ao Ativa, até pelo espaço diferenciado que eles têm para encontros enquanto a gente come. Não dispenso a comida japonesa. Mas como Niterói é uma cidade rica em gastronomia, temos bastante opção. Tem o Seu Antônio com aquele camarão no coco, o Gendai, o Da Carmine, Noi, Buzin, o Ponto Jovem, onde sempre peço o suco número 1 com o sanduba de filé de frango com queijo... – conta Peixoto.


O candidato do PSOL, Flávio Serafini, também ressalta as diversas possibilidades gastronômicas da cidade, mas confessa ter um apreço pelo Quilombo do Grotão, no Engenho do Mato, que, segundo o candidato, é conhecido pela sua ótima feijoada, pela natureza exuberante e pelo samba de primeira.


- Eu costumo ir ao Quilombo do Grotão com a minha família. As crianças adoram o ambiente. Sou amigo do Renatão e da Família do Quilombo, que toca o restaurante de forma comunitária. É uma referência cultural muito importante em Niterói. Durante a semana eu costumo comer mais próximo ao trabalho, atualmente na Alerj e anteriormente na Fiocruz. Aos finais de semana, quando como fora, vou muito aos restaurantes do Ingá, bairro onde moro. Meus preferidos ali são a Pizzaria Dom Carlos e o Restaurante Jambeiro, que, além de ter boa comida, está localizado em uma pracinha onde as crianças podem se divertir.


Além de bater ponto no Quilombo do Grotão, Serafini assume ser fã declarado das praias de Niterói. Ele diz que frequenta principalmente Piratininga, pois morou no bairro uma boa parte de sua vida, e Itaipu, que tem também um valor cultural muito forte, por conta dos pescadores artesanais. Mas também costuma ir a Itacoatiara, a Camboinhas e ao Sossego. Como costuma ir com meus filhos, rola sempre um monitoramento das condições do mar para decidir qual praia eles podem ir e aproveitar com mais segurança.

Flávio Serafini (PSOL) ao lado do Renatão, do Quilombo do Grotão / Foto: Arquivo pessoal


- Gosto muito também de caminhar na praia. Saio aqui do Ingá, vou até a estrada Fróes, ouço música no caminho e tomo uma água de coco. É bom para a mente e para o corpo. Também gosto de ler em casa. A rotina no Parlamento é muito cansativa. Além de muitas horas de trabalho, é um ambiente onde temos muitos embates. Infelizmente, tanto a corrupção, quanto o discurso de ódio ainda marcam muito a política em nosso Estado e nós, que a enfrentamos, nos desgastamos bastante – lamenta Serafini.


A candidata do Novo, Juliana Benício, confessa que também tem um grande apreço por toda a orla de Niterói, onde ela diz que pode admirar o pôr do sol mais lindo do mundo.


- Não consigo contar quantos fins de tardes passei na praia de São Francisco contemplando os tons de laranja do céu encontrando o mar. Também gosto muito de frequentar o Torninha. Nos últimos 20 anos comemorei meu aniversário lá. O ambiente acolhedor e tradicional do restaurante dizem muito sobre meu estilo de vida. Também amo comida oriental e a tradição do Sunsaki, onde comi pela primeira vez comida japonesa, isso pesa muito na minha escolha, claro – revela a candidata.


Juliana Benício, do partido Novo, adora a orla de praias de Niterói / Foto: Arquivo pessoal


A Juliana política sempre vai ao Noi, ambiente que, segundo ela, acolhe o partido Novo, e que acolheu a luta dos filiados nos últimos quatro anos. Ela conta que é amiga de muitos donos de restaurante e que criou a pós em gestão em serviços pensando neles, na luta que eles travam todo dia para entregar um serviço de qualidade.


O candidato do PSL, Deuler da Rocha, conta que seu grande refúgio são as bibliotecas. Quando não está nas ruas fazendo campanhas ou envolvido com as demandas da sua profissão, o candidato encontra conforto praticando esportes ou correndo na orla.


Deuler da Rocha, do PSL, na biblioteca de sua casa / Foto: Arquivo Pessoal


- Niterói é uma cidade hospitaleira, onde os moradores dão aquele abraço nos amigos. As pessoas gostam de sorrir e o sorriso acaba ficando escondido atrás das máscaras nesses tempos pandêmicos. Que possamos voltar a sorrir, inclusive com uma gestão melhor que pretendemos governar – resume Deuler.


728x90.gif

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.