Bairros com comunidades populosas tiveram maior taxa de Covid

Mapa dos casos da doença por 100 mil habitantes revela bairros proporcionalmente com maior incidência da doença: Itaipu, Barreto e Badu aparecem na sequência


Boletim da Prefeitura exibe números de casos por bairros. Quando se considera a população, a proporção dos casos de Covid por 100 mil moradores, Icaraí perde a liderança


Depois de seis meses da presença do coronavírus na cidade e de superada a marca de 10 mil casos confirmados, neste sábado, 22, não há bairro que tenha sido poupado pela doença, que avançou por todos os limites do município. Um dado difícil de enxergar nas estatísticas, no entanto, é a forma como a doença avança em cada região. Um levantamento feito pelo A Seguir: Niterói para estabelecer a incidência da doença por 100 mil habitantes, um modelo que permite comparar os bairros, mostra que não é Icaraí proporcionalmente o bairro com a pior taxa de contaminação - embora o bairro apareça sempre na liderança em números absolutos, por ser o bairro mais populoso da cidade, com mais que o dobro de moradores que o bairro do Fonseca, o segundo da lista, e três vezes mais que Santa Rosa, o terceiro. É em bairros menores, com forte presença de comunidades, que as taxas são proporcionalmente maiores: Itaipu, Barreto e Badu.


No levantamento, foi tomado o boletim divulgado pela Prefeitura na quarta-feira, 19. Nele, aparecem 9.840 casos confirmados, O quadro mostra a distribuição da doença, de Icaraí, nosso bairro mais populoso, com 1.603 casos, aos menores bairros, como Jardim Imbuí, com nove casos, Santo Antônio, com sete e Muriqui, com três.


A divulgação dos números absolutos coloca os bairros com maior concentração de moradores entre os de maior incidência. Pesquisadores da UFF, que se reúnem para produzir o painel GET UFF Contra Covid, alertam, no entanto, que é conveniente ver também os indicadores de forma proporcional, considerando-se a população de cada bairro. Nos relatórios, trabalham com a taxa da doença por 100 mil habitantes - um critério universal que permite a comparação mais efetiva do que acontece em países, cidades e bairros diferentes.


No caso de Niterói, a distorção é fácil de compreender. Icaraí tem 82.916 moradores, quase um sexto dos 513.584 moradores da cidade, de acordo com o IBGE. Desta forma, lidera facilmente a incidência da doença. O segundo bairro mais populoso, o Fonseca, tem 55.438 moradores. O terceiro, Santa Rosa, 32.340. São os que apresentam o maior número de registros.


Mas quando se analisa proporcionalmente, é Itaipu, um bairro com 6.657 moradores e 375 casos, que apresenta a taxa mais grave: 5.633. O Barreto, com 15.953 moradores e 725 casos, aparece em seguida, com uma taxa de 4.544. A terceira posição é do Badu, um bairro pequeno, de 6.529 moradores que, como 258 casos confirmados da doença, registra uma taxa de 3.951.


Em 21 bairros pesquisados pelo A Seguir: Niterói, a mais baixa taxa é do Cubango. O bairro que é endereço de 11.981 pessoas apresenta 130 casos e uma taxa de 1.088. Na sequência, aparecem Engenhoca, Maria Paula, Largo da Batalha, Fonseca e Icaraí. O bairro da Zona Sul, pela taxa proporcional, está longe de ser a maior incidência da doença.


O A Seguir: Niterói calculou, com base na metodologia do GET UFF, a incidência da doença nos 21 bairros mais populosos. Não foram incluídos no levantamento bairros muito pequenos, porque estão sujeitos a distorções. Se fossem considerados todos os 52 bairros da cidade, o Gragoatá teria a maior incidência, com apenas 15 casos. Embora o bairro seja movimentado, pela presença da UFF e de muitas empresas e restaurantes, a população declarada é de apenas 134 moradores. Isso faz a taxa saltar para 11.194. Mas não é uma situação representativa.


Os dados de população são do IBGE. O registro dos casos da doença aparecem no boletim da Prefeitura. O cálculo é feito tomando-se o número de casos, dividido pela população do bairro e multiplicado por 100 mil. O resultado deve ser visto como uma taxa, capaz de estabelecer um critério de proporcionalidade; não deve ser confundida com número efetivo de casos.


Covid nos bairros: Taxa por 100 mil habitantes


Itaipu: 5.633

Barreto: 4.544

Badu: 3.951

Ilha da Conceição: 2.996

Piratininga: 2.712

Centro: 2.659

São Francisco: 2.512

Sapê: 2.309

Santa Bárbara: 2.278

Camboinhas: 2.239

Cantagalo: 1.775

Caramujo: 2.177

Charitas: 2.174

Ingá: 2.117

Santa Rosa: 1.988

Icaraí: 1.944

Fonseca: 1.865

Largo da Batalha: 1.703

Maria Paula: 1.634

Engenhoca: 1.354

Cubango: 1.088



© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.