Barreira em Camboinhas causa nó no trânsito da Região Oceânica neste sábado

Medida para reduzir aglomerações nas praias na segunda onda da pandemia gera polêmica


Trânsito na Francisco da Cruz Nunes, perto das concessionárias. Francisco Quintana/Reprodução


Quem tenta se deslocar para as praias oceânicas de Niterói neste sábado está enfrentando longas filas de congestionamento. A Prefeitura instalou bloqueios em pontos estratégicos da Região Oceânica e pegou muitos niteroienses de surpresa. A medida visa a reduzir aglomerações na orla da cidade.


Leia mais: Fim de semana será de sol, calor e bloqueio em Camboinhas


Nas primeiras horas da manhã, o tempo de deslocamento de São Francisco até a Praia de Camboinhas chegou a 45 minutos, de acordo com relatos de moradores. A fila de automóveis já era visível a partir da Estrada Francisco da Cruz Nunes, na altura do Hospital Mario Monteiro.


Apesar dos anúncios da Prefeitura de Niterói, nas redes sociais pessoas de mostraram surpresas com o bloqueio. "Praias oceânicas fechadas. Alguém sabe o motivo?", perguntou um internauta em uma rede social.


Veja também: Saiba o que pode e o que está proibido nas praias de Niterói


Em grupos da cidade, a restrição causou debates acalorados. Enquanto alguns questionavam a eficácia do bloqueio nas praias, outros faziam menção à situação de Manaus. "A galera não tá vendo o que tá acontecendo no Amazonas não? Vão esperar acontecer aqui também?", comentou outro morador.



Informativo da Prefeitura sobre restrição nas praias. Reprodução


Medida foi anunciada na quinta-feira


A Prefeitura anunciou na última quinta-feira que reimplantaria o sistema de barreiras na entrada de Camboinhas. Somente moradores, mediante apresentação de documentação, podem acessar às praias da Região Oceânica durante os fins de semana. De acordo com o município, a cobrança para o uso de máscaras também será reforçada.


"As medidas visam a reduzir a circulação de pessoas nas praias da Região Oceânica durante os finais de semana, evitando aglomerações e, consequentemente, a proliferação do coronavírus", explica a Prefeitura.