Barreiras sanitárias causam longos congestionamentos nos acessos a Niterói

Primeiro dia de controle de chegada ao município tem trânsito intenso e passageiros descendo dos ônibus para chegar à cidade

Praça do pedágio ficou congestionada nesta quarta. Reprodução/Ecoponte


A implantação de barreiras sanitárias nos acessos a Niterói formou longos congestionamentos na manhã desta quarta-feira. Pelo horário de fluxo, os maiores impactos foram registrados nas vias por onde os moradores de São Gonçalo chegam à cidade. Mas houve reflexos também na Ponte Rio-Niterói.


Leia mais: Controle de acesso a Niterói começa nesta quarta em quatro locais; saiba como será


De acordo com a Ecoponte, por volta das 9h, o tempo de travessia no sentido Niterói chegava a 25 minutos. O congestionamento começava no Vão Central e seguia por toda a extensão.

Acessos da Ponte a Niterói tiveram movimento intenso. Reprodução/Ecoponte


"ATENÇÃO: sentido Niterói com retenção do Vão Central às saídas para Alameda São Boaventura, Jansen de Melo e Feliciano Sodré, reflexo das barreiras sanitárias na chegada à cidade. Travessia em 25 minutos", dizia o informe.


O trânsito na Niterói-Manilha, por exemplo, chegou a 10 quilômetros às 8h30, de acordo com a consessionária Arteris Fluminense.

Niterói-Manilha congestionada no sentido Niterói. Reprodução/Arteris


A chegada pela RJ-104, onde há outra barreira sanitária, também teve registro de trânsito intenso. Passageiros de ônibus presos no congestionamento acabaram concluindo o trajeto a pé.


Por determinação da Prefeitura de Niterói, foram montadas barreiras sanitárias em quatro pontos de acesso à cidade: Avenidas Jansen de Melo e Feliciano Sodré, no Centro, e RJ-104 e Alameda São Boaventura, no Fonseca. Agentes da Guarda Municipal e da Nittrans foram orientados a abordar veículos aleatórios para aferir temperatura e fiscalizar o uso de máscaras.