Câmeras de segurança de Niterói serão usadas para multar motoristas infratores

Indústria da multa ganha reforço da tecnologia: sistema criado para melhorar o trânsito agora terá departamento para multas


Centro de Controle Operacional, mais de 200 câmeras na cidade


"Agentes de trânsito passarão a fiscalizar infrações cometidas por motoristas a partir das câmeras de videomonitoramento do Centro de Controle Operacional – CCO, e poderão autuar quem for flagrado desrespeitando as leis de trânsito nas ruas da cidade." A notícia é apresentada assim pela Prefeitura. O sistema, que conta com mais de 200 câmeras, nos sinais, nos cruzamentos e nos túneis, vai ser usado pela NitTrans para aplicar multas e reforçar o caixa da Prefeitura.


O CCO foi inaugurado em 2017, como um sistema de controle de segurança e trânsito. As câmeras de vídeo sempre foram apresentadas como recurso para melhorar o constante engarrafamento do trânsito na cidade. Com o monitoramento do tráfego a partir do sistema integrado é possível avaliar a fluidez do trânsito em todas as regiões da cidade e identificar e desfazer gargalos no trânsito como acidentes, veículos enguiçados ou parados em fila dupla, falhas em semáforos e objetos na via, entre outros incidentes possíveis. Agora, o Big Brother do trânsito terá uso legal na aplicação de multas.


O presidente da NitTrans, Gilson Souza, explica no comunicado da Prefeitura como será o novo modelo de fiscalização.


“O Código de Trânsito Brasileiro permite que a fiscalização de trânsito seja feita por equipamento audiovisual e que motoristas infratores sejam autuados. Além do flagrante feito pelo agente de trânsito, que por si já é válido, teremos também imagens comprovando a infração. Portanto, as câmeras do CCO, que já são utilizadas no nosso planejamento de trânsito para monitorar o fluxo e o volume de veículos, nos servirão também para autuar motoristas que estejam cometendo irregularidades”.


A ação da fiscalização será bem ampla. A diretora de Planejamento de Trânsito da NitTrans, Amanda Machado, explica. ainda no documento distribuído pela Prefeitura, que tipo de infrações serão flagradas e multadas pelas câmeras.


“Fazemos estudos e implantamos ações para melhorar o deslocamento da população, mas nos deparamos com irregularidades como fila dupla e estacionamento em local proibido, que comprometem a mobilidade e afetam a operação de trânsito.”


Lei também: Big Brother Niterói: cidade tem 212 câmeras captando o que acontece nas ruas (aseguirniteroi.com.br)


A Prefeitura entende que a multa pelas câmeras para a fiscalização de infrações é "uma medida colateral", já que o principal meio para disciplinar o trânsito deveria ser a educação e a orientação dos motoristas. A NitTrans lista uma série de ações que afirma realizar com este objetivo. “As ações educativas acontecem o ano inteiro, nas escolas, nas ruas, e agora mais do que sempre por meios virtuais. Oferecemos palestras, realizamos eventos e divulgamos campanhas. Buscamos alcançar as pessoas em todos os ambientes, na sala de aula, na faixa de pedestres, no banco do ônibus e na tela do celular. "


Não há muitos registros destas ações. As multas, costumam ser vistas com mais frequência.