Wladimir Garotinho é eleito em Campos mas não sabe se poderá assumir

Atualizado: 30 de Nov de 2020

Filho de Anthony e Rosinha mantém o território eleitoral da família, com 52,62% dos votos, contra 47,38 de Caio Vianna, do PDT

Por Gabriel Gontijo


Wladimir Garotinho passou pelas urnas; agora terá que passar pelo TSE, que manteve sua candidatura sub judice


Nos registros do TSE a candidatura do Prefeito eleito de Campos, Wladimir Garotinho, do PSD, aparece jub-judice. Nas urnas, ele teve 119.782 votos, ainda não apuradas todas as urnas, 52,62 % dos votos válidos, contra 47,39% de Caio Vianna, do PDT, também filho de um outro ex-prefeito da cidade, Arnaldo Vianna. Caio teve o apoio do Prefeito de Niterói. Rodrigo Neves, e do ex-Prefeito de Maricá, Washington Quaquá, que formaram uma frente para as eleições do Leste Fluminense, território do antigo Estado do Rio de Janeiro, antes da fusão. Mas na urna pesou a força do clã que comanda a política local há quase 30 anos.


Apesar de ter sido eleito, Wladimir terá que resolver uma pendência no Tribunal Regional Eleitoral por causa de seu vice, Fernando Paes (MDB). O emedebista responde por irregularidades na desincompatibilização de um hospital onde era o diretor. Por isso, a chapa de ambos está sub-judice. Para a consultora política e especialista em gestão pública Fernanda Galvão, o resultado na disputa campista mostra que os filhos estão começando a construir seus nomes ao lado do nome dos pais. Ela reforça que, além de Wladimir, Caio Vianna também é filho de um ex-prefeito, Arnaldo Vianna, que comandou a cidade entre 1998 a 2004. À época ele era vide de Anthony, que renunciou ao cargo para a disputa do governo do estado, no qual saiu-se vitorioso ao derrotar César Maia no 2º turno em 1998. Apesar da passagem de bastão política entre os familiares dos dois candidatos, Fernanda faz duas ressalvas. A primeira é que a cidade ainda é marcada pelas forças políticas familiares. A outra é que, embora tanto Wladimir quanto a irmã Clarissa, que já se encontra no cenário político há alguns anos, Anthony não pode ser considerado uma peça descartada na política. - Teoricamente podemos considerar que Wladimir e Clarissa receberam os bastões dos pais, principalmente porque a situação jurídica do casal Garotinho dificulta futuras eleições dos dois. Mas é bom ressaltar que o Anthony ainda é um homem jovem para o cenário político, tivemos aí prefeitos eleitos com mais de 70 anos. Então pode ser também uma retirada estratégica", salienta a analista. Wladimir Barros Assed Matheus de Oliveira, o Wladimir Garotinho, tem 35 anos, é casado, nasceu em Campos e atualmente é Deputado Federal. Filho de Anthony e Rosinha, ele disputa a prefeitura do município pela primeira vez. Em 2018, candidatou-se à Câmara dos Deputados e foi o mais votado na cidade natal. Ele apresentou um plano de governo com 13 propostas, sendo a principal delas a implementação de uma Reforma Administrativa que garanta a qualidade de serviços, reduzir custos e o tamanho da máquina pública municipal.