Candidatos derrotados a Prefeito contam o que esperam para Niterói

Serafini, Felipe Peixoto e Allan Lyra fazem balanço de suas campanhas

Por Gabriella Balestrero


Bruno Lessa e Felipe peixoto, cacife político derreteu na eleição. Foto: Divulgação


Candidato derrotado do PSOL a Prefeito de Niterói, o deputado Flávio Serafini ficou em segundo lugar, recebendo 9,82% dos votos válidos. Em números absolutos, seu eleitorado caiu quase à metade em relação a 2016, mas ele considera que teve uma campanha desafiadora e diz que está satisfeito com o resultado. O candidato do Prefeito Rodrigo Neves, o pedetista Axel Grael, venceu no primeiro turno com mais de 60% dos votos.


-Enfrentamos uma máquina poderosa e pesquisas manipuladas, que tentaram criar uma narrativa para tirar a competitividade da nossa candidatura. No entanto, mais uma vez conseguimos reafirmar nosso espaço na cidade: ficamos em segundo lugar para a Prefeitura e elegemos a segunda maior bancada da Câmara de Vereadores - disse Serafini.


Para a próxima gestão, Serafini espera que a arrecadação da cidade seja revertida em direitos sociais, como vagas em creches e renda básica permanente. Para ele, essas medidas são essenciais para a melhoria da qualidade de vida da população.


-Eu espero que a Prefeitura, nesse momento em que há um aumento na arrecadação, invista em políticas públicas que sanem graves problemas que a gente tem em Niterói, como as filas para vaga em creches e a grande quantidade de crianças fora da escola, são mais de 10 mil. Também não é possível que no meio de tanto desemprego e de tanta crise, não tenhamos uma política de renda básica permanente - disse Serafini.


O candidato pelo PTC, Allan Lyra, também considera positiva a performance de sua campanha e comemora os resultados. Ele ficou em terceiro lugar, com 9,41% dos votos.


-Embora as pesquisas apontassem minha campanha como irrelevante, me colocando sempre com menos de 2% das intenções de votos, fui recebido com um imenso apoio e carinho em todos os lugares de Niterói. Fizemos uma campanha histórica e ficamos à frente de figurinhas políticas novas e antigas. Elegemos um combativo vereador, que fiscalizará com coragem a gestão futura do município - disse Lyra.


Para os próximos quatro anos, Lyra declara que deseja “o melhor para o povo de Niterói e que o Bom Deus possa abençoar essa cidade”.


-Continuaremos trabalhando para a moralização da política, promovendo uma vida pública com princípios e valores baseados em Deus, Pátria e Família e não a serviço de interesses pessoais. C


Candidato derrotado do PSD, Felipe Peixoto ficou em quarto lugar, com 7,20%.


-Cada eleição é uma eleição. Já tive outras derrotas e muitas vitórias, e não podemos desanimar. Eu e o meu vice Bruno Lessa começamos esta jornada sabendo das dificuldades dessa eleição, mas resolvemos apostar numa candidatura única. Fica o meu muito obrigado a todos os eleitores de Niterói que acreditaram em nosso projeto.


Ainda assim, ele e seu vice, Bruno Lessa (DEM), já pensam em rever as estratégias, de olho nas próximas eleições. O candidato considera que a parceria e aproximação de ideais pode gerar bons frutos em 2022.


-Boa sorte ao novo prefeito, e que ele cumpra os compromissos que assumiu com eleitor. Aqui continuaremos em busca dos nossos sonhos, prosseguindo com o nosso dever de fiscalizar e defender a nossa cidade. Vamos acompanhar e cobrar para que os projetos não fiquem só no papel, lutando por uma Niterói igual para todos e onde todos se orgulhem de viver.



728x90.gif

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.