Carnaval 2021 é descartado pela Prefeitura do Rio por falta de controle da pandemia

Folia havia sido adiada para julho, mas Eduardo Paes não vê condições de realização; anúncio frustra expectativa sobre desfile da Viradouro


Unidos de Viradouro, no desfile de 2020. Divulgação


O Rio de Janeiro não terá sua festa mais popular em 2021. O Prefeito do Rio, Eduardo Paes, admitiu em rede social que não há condições de permitir a realização do carnaval na cidade, diante da falta de controle da crise sanitária a Covid-19. O plano era de que a folia fosse transferida para julho.


Leia mais: Niterói decreta suspensão de carnaval e proibição de desfiles, bailes e blocos


Em uma série de mensagens, Paes voltou a deixar claro seu amor pelo carnaval, mas afirmou que "parece sem sentido" realizá-lo este ano.


"Nunca escondi minha paixão pelo carnaval e visão clara que tenho da importância econômica dessa manifestação cultural para nossa cidade. o entanto, me parece sem qualquer sentido imaginar a essa altura que teremos condições de realizar o carnaval em julho", escreveu Paes. "Essa celebração exige uma grande preparação por parte dos órgãos públicos e das agremiações e instituições ligadas ao samba. Algo impossível de se faze nesse momento. Dessa forma, gostaria de informar que não teremos carnaval no meio do ano em 2021".


Paes segue as postagens falando sobre a expectativa de realizar o carnaval em 2022, após a vacina, e diz que determinou que a Riotur e a Secretaria de Cultura trabalhem em editais a fim de permitir algum tipo de auxílio aos trabalhadores da folia.


Na Sapucaí, a Viradouro seria a quinta escola a desfilar no domingo. A escola de Niterói saiu vitoriosa em 2020, e há sempre uma grande expectativa sobre as campeãs. A Vermelho e Branco planeja levar à avenida o enredo “Não há tristeza que possa suportar tanta alegria”, pelas mãos da dupla de carnavalescos Tarcísio Zanon e Marcus Ferreira.