Charitas resgata a restinga, com 600 mudas de araçás, pitangas e aroeiras

Prefeitura planeja a formação de um cordão de reflorestamento



Quem passa pela orla de Charitas percebe o trabalho das equipes de plantio. A Secretaria de Conservação e Serviços Públicos pretende plantar mais de 600 mudas de restinga. O trabalho começou em uma área próxima à garagem subterrânea, onde foi criado um pomar urbano. São 250 mudas de aroeiras, araçás e pitangueiras. Nos próximos dias, será feito o plantio de mais 350 mudas.


A iniciativa faz parte do projeto que vai trazer cinco mil novas mudas de espécies nativas da Mata Atlântica de restinga para o trecho entre São Francisco e Charitas. Até o momento, 2.500 já foram plantadas. No trabalho, os funcionários da Seconser utilizam um equipamento especial de perfuração, adubam o terreno de areia e colocam um gel especial para garantir a umidade do solo até a adaptação da planta ao solo do pomar.


O diretor de Arborização da Seconser, o biólogo Alexandre Moraes, explica que as espécies foram cuidadosamente escolhidas para contribuir com a paisagem, e que será formado um cordão de reflorestamento de recuperação de alguns bolsões que estão sendo restaurados. De acordo com ele, fragmentos da antiga restinga vão ser trazidos de volta.


- Atualmente, estamos retirando espécies invasoras e fazendo o enriquecimento com outras espécies que, agora, têm condições de serem colocadas junto a outras pioneiras nesses bolsões de restauração. Essas mudas servem de alimento para os pássaros e, pelas suas características, vão se adaptar bem ao solo de restinga -, enfatiza.