Ciclista mineira inicia pedalada por todo o Brasil partindo de Niterói

Nascida em Cataguazes, mas radicada na cidade do Rio, Amanda Bento planeja percorrer 10 mil quilômetros em 500 dias


Por Gabriel Gontijo

Foto: Divulgação


Apesar do crescimento de casos da Covid em todo o país, uma mineira radicada no Rio de Janeiro resolveu seguir adiante em um desafio pessoal. Atravessar todos os estados do país de bicicleta. E o ponto de partida escolhido é a estátua de Araribóia, no Centro de Niterói. Essa é a aventura que a empreendedora Amanda Bastos resolveu fazer já a partir de março, com previsão de início para até o fim deste mês.


O motivo por começar pela cidade se deve ao fato de ser um local "tão pouco explorado" por ela. A partir de Niterói, ela vai para a Região dos Lagos por causa da praticidade do trajeto. Ela conta que o apoio recebido pelos ciclistas niteroienses foi fundamental para começar o desafio pela cidade.


- Sempre escutei sobre as belezas de Niterói. Quando decidi fazer a viagem, resolvi que partindo do Rio, Niterói seria um dos pontos pedalados e foi maravilhoso, pois recebi muito apoio dos ciclistas da cidade, o que fez concretizar a passagem. Tenho sido muito bem acolhida. Que felicidade! - conta Amanda.


No início do mês ela chegou a sair de Cataguazes, cidade onde nasceu, e fez o percurso até a cidade do Rio em dois dias. Mas ao chegar na capital resolveu organizar o desafio para ter início de fato a partir do centro de Niterói. Saindo da Praça Araribóia, e depois que passar pela Região dos Lagos, vai seguir rumo ao Nordeste brasileiro pelo litoral. Na sequência vai para o Norte, em seguida o Centro Oeste, Sul e volta para o Sudeste. Serão 10 mil quilômetros que ela planeja percorrer em um prazo entre 500 e 720 dias. É o equivalente a percorrer a distância entre Rio de Janeiro e São Paulo por 25 vezes.


- A rotina começará um pouco antes das 6 horas da manhã, quando tomarei um shake e prepararei as misturas para ingerir enquanto pedalo, até às 14h, quando pretendo almoçar e encerrar a jornada do dia para evitar que alguma emergência me faça pedalar de noite. A viagem é para eu conhecer os lugares, então há locais onde vou ficar por 10 ou 15 dias - conta a ciclista.


Pandemia e mudanças na vida pessoal motivaram ela a iniciar o desafio


O que motivou Amanda a entrar nessa aventura foi uma série de coisas que aconteceu na vida pessoal. Antes da chegada da pandemia, ela já não se mostrava satisfeita com algumas questões profissionais. Então dona de uma loja de moda com duas unidades na Zona Sul, sentiu-se cansada "de viver dentro daquela caixa". Além disso, colocou um ponto final em um relacionamento de anos. Quando a Covid chegou ao país, percebeu que era necessário dar um novo sentido à própria vida.


- Eu tinha lojas de moda, em Ipanema e Botafogo, mas cansei de viver dentro daquela caixa. A pandemia me mostrou que eu não estava feliz com a minha vida profissional e pessoal. Foi o momento de vários ciclos se fecharem. Só conheço bem a minha cidade, Cataguases, e o Rio, que têm climas parecidos. Quero conhecer o meu país. Em 2020, entendi que o tempo é ouro e que às vezes é preciso ir. A vontade de conhecer o mundo já existe há algum tempo, mas foi na pandemia que decidi começar pelo Brasil e de bicicleta - diz Amanda.


Com o desafio, ela resolveu criar uma página no Instagram mostrando um pouco da rotina da aventura. Para quem quiser acompanhar basta seguir a página "Viaje Como Uma Garota"(@viajecomumagarota).