Colégios de Niterói suspendem aulas presenciais após confirmações de Covid

Atualizado: Ago 20

Turmas e até segmentos inteiros migraram para o ensino remoto nos últimos dias devido a casos positivos e suspeitos de coronavírus

Aulas presenciais são suspensas em escolas de Niterói. Foto: Divulgação


O aumento dos casos confirmados e suspeitos de Covid tem levado diferentes escolas privadas de Niterói a suspender as aulas presenciais de turmas e até segmentos inteiros. Na Escola Fórum Cultural, em Itaipu, dois estudantes estão contaminados, e a direção decidiu que alunos dos ensinos Fundamental e Médio só voltam às salas de aula em 1 de setembro.


Leia mais: Niterói tem 30 mil pessoas para vacinar contra a Covid até sábado


Em nota enviada ao A Seguir: Niterói, a Escola Fórum Cultural confirmou que as aulas foram suspensas. O estabelecimento esclarece que seguiu os protocolos da Coordenação de Vigilância Epidemiológica e da consultoria do Hospital Sírio-Libanês, e comunicou a situação às autoridades competentes.


"Temos um minucioso protocolo de segurança que envolve desde o escalonamento dos horários de entrada e saída dos alunos, segmentação de portões de acesso, protocolos de distanciamento em salas de aula para alunos e professores, marcação de solo e placas de orientação, álcool em gel em todos os pontos e salas da escola, distribuição de máscaras PFF2 para todos os professores e funcionários, dentre outras medidas. Você pode encontrar informações também no site da Escola".


Já o Gay Lussac, em São Francisco, suspendeu as aulas presenciais de parte das turmas por dez dias. No MV1 Icaraí, um caso confirmado levou uma turma inteira a migrar para o ensino remoto, por precaução, e na Educação Infantial, as aulas são ao ar livre.


A Canadian School, em Piratininga, também teve casos confirmados e manteve a turma do 9º ano em ensino remoto. Na semana passada, foi o Assunção que teve suspensão do presencial para algumas turmas.


— É muito difícil viver e trabalhar com esse medo. Os casos são abaixo da faixa-etária dos 12 anos, não tem vacina pra eles — relata uma professora, que prefere não ser identificada.


O Colégio Paulo Freire, em Itaipu, chegou a divulgar um comunicado aos pais intitulado "É hora de cuidados redobrados". No texto, a escola alerta sobre o "momento delicado" e cita a variante Delta no estado.


"Como amplamente noticiado, o Estado do Rio de Janeiro vive um momento delicado no que diz respeito à disseminação da variante Delta do Coronavírus", diz um trecho do comunicado, finalizado com apelo para que os alunos tomem cuidados dentro e fora do ambiente escolar.