Comerciantes falam dos transtornos da mudança do nome da Rua Moreira César

Em nota, Sindilojas sugere uma outra homenagem ao humorista e considera ajuizar ação para que a prefeitura arque com todos os custos


Por Livia Figueiredo

Supervisora de uma loja de Icaraí segura a placa da rua ator Paulo Gustavo / Foto: Amanda Ares


Após a aprovação da proposta de mudança do nome da rua Moreira César para Rua Ator Paulo Gustavo por 18 a 3 na Câmara Municipal nesta quinta-feira (14), depois de duas sessões de votação, os dirigentes de lojistas de Niterói emitiram uma nota de esclarecimento se posicionando contra a mudança, tendo em vista que ela irá gerar transtornos e despesas aos empresários da rua, que serão obrigados a alterar os dados contratuais e cadastrais em todas as esferas públicas.


Leia mais: Câmara de Niterói aprova mudança do nome da Moreira César para Ator Paulo Gustavo


Procurado pelo A Seguir: Niterói, o presidente do Sindilojas, Charbel Rodrigues, definiu, antes de tudo, como justíssima a ideia de Niterói homenagear, à altura, o ator Paulo Gustavo, que tantas alegrias proporcionou ao público em geral, e que tanto promoveu o município. Ele destaca que Paulo Gustavo é merecedor de calorosos aplausos, porém questiona a forma e a temporalidade da consulta pública. Como forma de amenizar os impactos para os comerciantes, o presidente do Sindilojas diz que pretende ajuizar ação para que a prefeitura arque com os todos os custos de marketing e documentação das empresas situadas na Rua Moreira César.


- A pergunta da consulta “Você concorda com a substituição do nome do Coronel Moreira César, em Icaraí, pela Rua Ator Paulo Gustavo?” não deixava margem para nenhuma outra sugestão, praticamente direcionando o votante. Por sua vez, a temporalidade deve ser também considerada, pois a consulta foi anunciada tão logo o ator faleceu, estando todos com ânimos e emoções exaltados. Nós não achamos boa a proposta de rebatizar a Rua Moreira César. É algo que envolverá vultosas despesas para os estabelecimentos comerciais e de serviços ali existentes, que terão que mudar seus planos de marketing, registros e contratos sociais, sendo portanto obrigados a fazer novas despesas justo num momento de grave crise econômica - reforçou.


E complementou: "Estamos considerando ajuizar ação para que a prefeitura arque com os todos os custos de marketing e documentação das empresas ali situadas. Guardadas as devidas proporções, imagine o Rio de Janeiro trocar o nome da Garcia D'Ávila, ou São Paulo rebatizar a Oscar Freire? Pois é o que, numa escala obviamente muitíssimo menor, a Moreira César representa para Niterói".


Homenagem em outros pontos da cidade


Em nota, o Sindilojas afirmou, por fim, que acredita que seja mais adequado dar o nome de Paulo Gustavo para um equipamento cultural de peso, como por exemplo o futuro Cinema Icaraí, "cujo imóvel a prefeitura inclusive já pagou". A justificativa é de que o ponto é um dos mais nobres da cidade, com grande visibilidade, e estaria muito mais alinhado com a vida e a obra do artista. "Este é apenas um exemplo, havendo certamente muitas hipóteses igualmente interessantes e à altura do brilhante artista que foi Paulo Gustavo", pontuou.


Também procurado pelo A Seguir: Niterói, o vereador Douglas Gomes, do PTC, reforçou o repúdio, mas, afirmou que não irá judicializar. Ele diz que a ação deve ser coordenada pelos representantes do comércio e moradores da rua Moreira César:


- Nosso mandato não irá judicializar. Fiz a minha parte como parlamentar, me posicionando contra o uso indevido que estão fazendo com o nome do ator Paulo Gustavo. A ação, caso ocorra, tem que ser impetrada por representantes do comércio e moradores da rua Moreira César - ressaltou.

A rua Moreira César / Foto: Amanda Ares


CDL fala de prejuízo para o comércio


Em nota, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Niterói (CDL) destaca que, infelizmente, o setor será prejudicado mais uma vez pagando essa conta diante de um momento de retomada que "já está muito difícil de superar", e parabeniza os vereadores Fabiano Gonçalves, Casota e Douglas Gomes por se posicionarem na defesa do empresariado.


- O ator Paulo Gustavo merece o nosso carinho, respeito pela sua integridade e pelo compromisso demonstrado em sua carreira artística. Acreditamos que ele não gostaria de saber que, para esta homenagem acontecer, foi necessário sacrificar tantas pessoas e empresas e, ainda, nossos representantes políticos poderiam buscar outros meios para a homenagem. Lei é para ser cumprida, mas precisamos evitar que tais aprovações faltem com o bom senso e não podemos permitir que o setor produtivo da cidade sempre seja penalizado - afirmou o presidente da CDL, Manoel Alves.


Nas redes sociais, alguns moradores, que preferiram não se identificar, também questionaram a metodologia da pesquisa e afirmaram que ela teria maior validade caso fosse direcionada aos moradores e comerciantes da rua Moreira César. Também foi criticada a duração da pesquisa, realizada em três dias, e a "pouca divulgação" da consulta popular.


Paulo Gustavo faleceu, aos 42 anos, no dia 4 de maio, vítima de complicações de Covid, após dois meses internado. A equipe médica detectou uma fístula broncovenosa - uma abertura entre os pulmões e as veias. Com isso, bolhas de ar entraram na corrente sanguínea do artista, causando embolia, insuficiência cardíaca e lesões cerebrais.



Leia também: UFF pode ter de fechar as portas no 2º semestre por falta de recursos