Covid-19: ocupação de leitos na rede privada de Niterói volta a cair

Na rede pública da cidade, cenário é de estabilidade, aponta painel de monitoramento da Prefeitura

Ocupação hospitalar voltou a cair em Niterói. Foto: Divulgação/HC Alameda


A rede privada de Saúde de Niterói voltou a apresentar uma das menores taxas de ocupação do ano. Segundo boletim do Sindhleste, entidade que representa os hospitais particulares, nesta segunda-feira, apenas 21% dos leitos clínicos e 28% das UTIs estão ocupadas.


Leia mais: Niterói pode receber novas doses de AstraZeneca ainda esta semana


De acordo com o painel de acompanhamento da Covid, o percentual de ocupação de leitos de UTI volta ao mesmo patamar que março, antes da terceira onda da pandemia. Em julho, os hospitais privados já haviam apresentado taxa próxima de 28%, mas em agosto os índices tiveram uma leve alta com o avanço da variante Delta, que fez crescer a incidência de novos casos. Os números agora voltam a ceder.


A mesma situação ocorreu com os leitos clínicos, que começam a semana com 21% de ocupação depois de uma leve alta em meados de agosto. Na rede privada, no entanto, o índice se mantém abaixo dos 30% desde a primeira quinzena de junho.


Na rede pública, apesar das taxas serem um pouco mais elevadas, o cenário é de estabilidade. Até o último domingo, quando o painel da Prefeitura de Niterói foi atualizado, 37% das UTIs 30% dos leitos clínicos reservados para pacientes Covid estavam ocupados.