Covid mata sete em Niterói em 24 h, pior número desde o início da doença

Atualizado: Jan 8

Secretário de Saúde omite número de mortes nos últimos dias e garante que Covid está sob controle na cidade


Secretário Rodrigo Oliveira em transmissão do gabinete da Prefeitura. Reprodução internet


Um dia pior do que o outro, nos registros da Covid em Niterói: sete pessoas morreram da doença na cidade nas últimas 24 horas, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado nesta quinta-feira (7), em transmissão do Prefeito Axel Grael. A primeira semana do ano tem apresentado números ruins no controle da doença. Na segunda-feira (4), foram 6 mortes, em 24 horas, o pior número desde o início da epidemia. Na terça (5), um recorde no registro de novos casos, 300, em um único dia, o mais alto de toda a testagem. Na quarta-feira (6), todos os números foram preocupantes: 284 novos casos, seis mortos e 190 pessoas internadas, apenas na rede do SUS. Agora, sete mortes.


O número de internações também voltou a subir em Niterói: são 192 pessoas hospitalizadas, em leitos ou UTIS, na rede dos SUS. Mais uma vez um recorde da série, o terceiro em uma semana, nesta segunda onda da Covid.


Apesar da gravidade nos indicadores, o Secretário de Saúde Rodrigo Oliveira repetiu mais uma vez que a doença está sob controle em Niterói. Sem comentar os números exibidos pelo Prefeito, que revelavam a existência de 1.421 novos casos e 31 mortes em sete dias, o secretário destacou que Niterói jamais se viu na situação de não poder atender um paciente de Covid que necessitasse de atenção hospitalar. Sustentou, mais uma vez sem citar fontes ou números, a ocupação dos hospitais diminuiu nos últimos dias.


Provavelmente, se refere à ocupação dos leitos e UTIs reservados para pacientes de Covid nos hospitais particulares, que, de acordo com o último relatório do Sindicato dos Hospitais Particulares de Niterói, SINDHLESTE, hoje é 47% da capacidade, em leitos, e 61%, em UTIs.


Rodrigo Oliveira chegou a usar a palavra comemorar ao se referir aos números da Covid no momento, motivo de preocupação de toda a comunidade científica. Nas redes sociais, foram muitas às criticas de quem acompanhava a transmissão. O Secretário não comentou o número de hospitalizados no SUS, que cresceu de forma muito rápida e está perto do número de vagas em leitos e UTIs reservadas na rede do SUS para a Covid, 194, de acordo com o relatório de monitoramento da Covid que a Prefeitura publica no seu site. A internauta Lúcia Lannes perguntava: " Nunca teve um registro tão alto de internação: 192. Onde esta o erro: no número dito ou na fala do secretário?"


Na última semana epidemiológica do ano, a SE 53, foram 1.306 novos casos e 23 mortes.