Busca por aluguéis para o carnaval em Niterói aumentou 226% no Airbnb

Procura por hotéis e pousadas na cidade também aumentou desde o começo de 2021

Por Livia Figueiredo

A Pousada Praia de Itacoatiara / Foto: Reprodução


A pandemia transformou profundamente o comportamento das pessoas em diversos aspectos, inclusive na forma de viajar. E, ao longo de 2021, a tendência é que essas mudanças devem continuar a ser percebidas. Em Niterói não foi diferente. Pousadas e hotéis da cidade despontaram como ótimas soluções para pessoas que buscavam sair um pouco da rotina e se instalar em um local próximo às praias para renovar a energia. A alta demanda por acomodações pelo Airbnb na cidade chama a atenção: Niterói apresentou um crescimento de 226% por imóveis na plataforma de hospedagem no período de carnaval.


Aspectos de limpeza e higienização ganharam maior relevância na decisão dos viajantes em relação à estadia, além da procura por locais mais próximos de casa. Acomodações com menor fluxo de pessoas, como casas de campo e em cidades menores de praia, se tornaram as preferências dos hóspedes, que buscam ficar longe de multidões e de locais com alta rotatividade.


Alta procura por hotel, mesmo com áreas de lazer fechadas


Segundo a assessoria do H Niterói Hotel, localizado próximo à Praia de Icaraí, a taxa de ocupação do hotel em janeiro foi de 75%. O que impressiona é que a procura por hóspedes das mais diversas regiões do país continua em alta, mesmo com as áreas de lazer fechadas temporariamente, como é o caso da cobertura, piscina, bar da piscina e academia, que se encontram fechadas para evitar o contágio e a proliferação do coronavírus.


O restaurante do H Niterói Hotel também está funcionando com restrições no café da manhã e as demais refeições estão sendo realizadas no quarto, no sistema de serviço de quarto. Para a semana do carnaval, a previsão é que a ocupação alcance os 80%, mesmo com as condições climáticas não muito favoráveis.


Janeiro em alta, carnaval em queda


Proprietária da Pousada Praia de Itacoatiara, Katia Schueler diz que a demanda de janeiro atendeu suas expectativas e gerou uma taxa de ocupação relativamente alta, dentro das condições atuais. Os dias quentes e a localização da pousada são fatores que colaboraram.


- A gente trabalhou com a demanda que podia, já que não podemos ter a ocupação de 100%, acaba ficando mais complicado. Em janeiro, a ocupação ficou em torno de 70%. Agora, tivemos uma queda. O telefone quase não toca. A semana do carnaval está abaixo da nossa expectativa, mas diria que o balanço desse ano é positivo, levando em conta as adversidades do momento, conseguimos manter a média - diz a proprietária da Pousada Praia de Itacoatiara, Katia Schueler.


A situação foi parecida na Pousada Piratininga, também na Região Oceânica, segundo um funcionário que preferiu se manter anônimo, enquanto fez sol, a procura foi boa e o movimento foi similar ao mesmo período do ano passado. Pela pousada estar localizada em uma região de praia, a demanda acaba ficando muito vinculada aos dias ensolarados.


- Enquanto estava sol, a procura foi boa. Tivemos um janeiro razoável, porque foram semanas de muito sol, então o movimento foi similar ao ano passado, com uma leve queda. Já em relação ao carnaval, a gente sempre fez um pacote de sexta à quarta e agora estamos fazendo de sábado à terça. As pessoas costumavam antecipar o carnaval na sexta, mas percebemos que esse ano está diferente. Tivemos que reduzir os dias do pacote e abaixar o preço – contou.


Maior diversificação do público


Segundo o proprietário da pousada Village Pendotiba, Delcimar Machado, durante a semana há muita procura por empresas, que reservam espaços de convivência para realizar reuniões, como é o caso de funcionários da Honda Hayasa, que costumam promover cursos na pousada, localizada próximo à Região Oceânica da cidade. A pousada também recebe, com certa regularidade, participantes do campeonato de tênis do Country Club, além de muitas pessoas que querem ir às praias como Camboinhas, Itacoatiara e Piratininga, mas que preferem por ficar um pouco mais distante e pagar por um preço mais acessível.


- Não é uma pousada sazonal. Aqui temos movimento o ano inteiro. Eu atendo muito o turismo comercial. Tivemos uma maior diversificação do público nesse período de pandemia. Pessoas de diversas regiões do Rio que não costumavam vir estão vindo. Da Região dos Lagos também. Acho que as pessoas estão procurando por um local mais sossegado, o preço mais em conta e o auxilio emergencial do governo contribuem para isso também - afirmou o proprietário da pousada.


Procura maior em janeiro deste ano do que na pré-pandemia


Para a sua surpresa, Delcimar conta que a procura dos hóspedes foi maior do que o mesmo período de janeiro do ano passado, na pré-pandemia. A pousada sempre recebeu pessoas de outros estados, como São Paulo, Curitiba e Minas, porém a maior diversificação do público de outras regiões acabou resultando na maior demanda de clientes. Atualmente a pousada conta com seis suítes e está com um projeto de criar mais três. Para setembro e outubro, já há um grande número de reservas devido às festas de casamento.


- Pendotiba é um grande polo de casas de festas de Niterói. Temos muitas aqui e eu acabo pegando esse público também. Pessoas do Rio que não querem voltar para casa devido ao horário acabam reservando para passar a noite com mais segurança – destacou.

Pousada em Pendotiba teve procura maior em janeiro deste ano em relação ao mesmo período do ano passado / Foto: Reprodução


Aumenta a procura por casas no campo e próximos à praia


Em uma pesquisa realizada pelo Airbnb, foi observado que, desde maio de 2020, há um aumento de procura por casas no campo e em cidades menores de praia, de até 300 km dos centros urbanos, ideal para ir de carro. Em muitos casos, são famílias em busca de um refúgio fora da cidade grande, mais perto da natureza, e, ao mesmo tempo, com boa infraestrutura e uma boa conexão à internet, para conciliar férias com a família e o trabalho em home office.


É o caso do publicitário e morador de Niterói, Luis Felipe Mader, que alugou um airbnb na semana do Natal, em Mauá, para fugir um pouco da rotina com sua namorada. Ele diz que voltou pro Rio no dia 24 para ficar com a família.


- O intuito foi realmente fugir um pouco de casa. Eu viajei com a minha namorada para fazermos home office durante os dias da semana e aproveitar o final de semana por lá. Na semana do carnaval, eu pretendo alugar novamente. Dessa vez, a ideia é ir para Minas, na cidade de Carrancas. A proposta é a mesma: trabalhar de home office e depois curtir as folgas por lá – declarou.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.