Depois de Araquara, Ceará e Bahia têm primeiros resultados positivos do lockdown

Redução nos óbitos de pacientes com Covid foi de 83% no Ceará; em Salvador quantidade de novos casos diminuiu mais de 50%

Por Livia Figueiredo

Ceará estende lockdown por mais 7 dias / Foto: Reprodução da internet


Depois do case de sucesso de Araquara, o município paulista de 238 mil habitantes que conseguiu mudar o rumo dramático da Covid-19, dois estados brasileiros entraram para lista do que podemos considerar exemplos de isolamento bem executado: Ceará e Bahia. As medidas mais severas podem ser sentidas através de números que refletem a diminuição na transmissão do coronavírus nesses locais.


Saiba mais: Araraquara não é aqui. Niterói está longe de ter um lockdown total


Em Salvador e região metropolitana, as medidas de restrição começaram há cinco semanas. O efeito vem sob forma de redução do número de pacientes à espera de um leito pra Covid nas UPAs. Segundo a prefeitura, o número de pacientes da capital baiana caiu de 137 para 13 e a quantidade de novos casos diminuiu mais de 50%. Com a queda nos números e afastado o risco de colapso no sistema de saúde, Salvador vai começar a flexibilizar as medidas de restrição nesta segunda-feira (5). O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), afirmou que se o cenário de colapso se repetir, novas medidas de isolamento social serão adotadas.


Salvador adota medidas mais severas de isolamento social / Foto: Reprodução da internet


Assim como em Salvador, o governo do Ceará também conseguiu controlar a situação da pandemia ao restringir o setor de comércio e serviços e ao proibir a circulação das pessoas sem justificativa em todo estado. Neste domingo, o governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou a prorrogação do lockdown até o dia 12 de abril. Os resultados começaram a aparecer na quantidade de casos de infecção pela doença. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, a segunda semana com medidas de isolamento mais duras foi de uma redução de 42% em relação à semana anterior ao decreto. Nesse período, o estado obteve uma diminuição do número de casos e óbitos. Nas mesmas semanas, dados parciais da Secretaria da Saúde, revelaram que a redução nos óbitos de pacientes com Covid foi de 83%.


Leia mais: Conheça iniciativas que distribuem comida a quem precisa em Niterói


Apesar dos números refletirem a diminuição na transmissão da doença, no Ceará, isso ainda não é percebido na rede pública de saúde, que está com 93% de ocupação nos leitos de UTI para pacientes com Covid e tem 525 pessoas a espera de um leito. Uma possível explicação para esse cenário é que as pessoas costumam se internar depois da segunda semana com sintomas e, devido a isso, os reflexos do lockdown nas internações demoram algumas semanas.


Enquanto isso, parlamentares em Niterói e Rio de Janeiro entram na justiça para impedir o retorno das aulas presenciais da rede privada de educação. No Rio de Janeiro, a Justiça determinou a suspensão do retorno das aulas presenciais nas escolas públicas e privadas, que estava previsto para esta segunda-feira, 5 de abril. A justificativa é que o Rio de Janeiro está com bandeira roxa, que corresponde a risco muito alto de contaminação por Covid.


Em Niterói, a ação foi encaminhada na madrugada desta segunda (5) a Justiça por parlamentares do PSOL. Não muito atrás do Rio de Janeiro, Niterói também dá sinais da crescente de contaminação pela doença. A cidade está atualmente no estágio Laranja de Alerta Máximo e com um indicador síntese numa crescente há semanas, batendo 11,88. O secretário de saúde Rodrigo Oliveira insiste em repetir à exaustão que Niterói não é uma ilha e, também por conta disso, medidas mais rigorosas tiveram que ser adotadas e prorrogadas até o dia 11 de abril.


No entanto, as restrições da chamada parada emergencial dão brechas para descumprimento do decreto, como é o caso de alta circulação de pessoas nas orlas das praias, alguns bares e restaurantes que se aproveitam da situação para funcionarem nas "encolhas" e filas extensas em lojas de departamento, descumprindo o distanciamento mínimo de 1,5m. O índice de isolamento social continua baixo na cidade. A média semanal é de 45% e o último dado disponibilizado no site da Prefeitura é de 22 de março.

Praia de Icaraí, no primeiro final de semana de restrições, tem alta circulação de pessoas / Foto: Livia Figueiredo