Aluno de Niterói aprovado em Cambridge consegue mais de R$ 8 mil para curso

Valor garante a vaga, mas custos da viagem devem chegar a R$ 38 mil, e campanha continua

Por Gabriel Gontijo

Da esquerda para a direta: Vítor Nascimento (pai), Khaled (irmão caçula), Cláudia (mãe) e Luã. Foto: Acervo Pessoal.


A aprovação do adolescente Luã Magalhães do Nascimento, de 17 anos, para um curso de verão em Cambridge, na Inglaterra, mobilizou muitas pessoas para ajudá-lo. Criada na sexta-feira, a vaquinha virtual arrecadou até esta segunda R$ 8.380. O valor total da campanha é de 38 mil reais, pois inclui custos da viagem, hospedagem e o pagamento de parte do curso, além de outras despesas adicionais.


CLIQUE AQUI PARA COLABORAR COM A VAQUINHA


Mãe do jovem, a professora Cláudia Nascimento admitiu a surpresa com a repercussão da notícia da aprovação do filho para estudar na Europa. Mas afirmou que, de início, ela e o marido, o professor Vítor Nascimento, não queriam a criação de uma vaquinha por "não se sentirem confortáveis em uma situação dessas". Por isso, eles criaram uma conta poupança destinada exclusivamente a doações. Só que o filho, que estuda no Pedro II do Barreto, e os amigos convenceram os pais sobre a campanha virtual.


- Embora a gente tenha criado uma poupança e explicado que tudo seria através dela, muitas pessoas sugeriram uma vaquinha, até para acompanharem como está a ajuda. Aliás, a ideia inicial da vaquinha foi do próprio Luã ao receber a notícia da bolsa parcial. Confesso que tanto eu como meu marido, pelo fato de sermos servidores públicos, não estávamos muito confortáveis com isso por termos nossa renda, fruto do nosso trabalho. Mas se muitas pessoas estão fazendo e muitos colegas dele participam disso, até por apoiarem outras campanhas virtuais, então imaginamos que não teríamos problema - diz Cláudia.


Leia mais: Motorista de aplicativo é representante de Niterói em estadual de bodyboard


Para ela, mais importante do que o sucesso da ajuda na internet é o fato de ele ser "um menino estudioso", pois "o que a elite espera é que um jovem de 17 anos esteja em um subemprego e que não seja da área de pesquisa, nem tenha um direcionamento para trabalhar com isso". Além disso, enfatiza que o "suporte familiar tem sido muito sólido" com os dois filhos.


- Na nossa família um apoia o outro. Até por isso temos um cuidado de não destacar um irmão em relação ao outro, já que nossos dois filhos são muito estudiosos, tanto o Luã (mais velho) como o Khaled, que tem 13 anos - afirmou Cláudia.


A campanha tem duração até o meio de março. O curso é da área de engenharia, tem duração de duas semanas e a previsão é que ocorra entre julho e agosto de 2021.