Escolas terão atividades remotas e ensino on line até 2021

Conselho Nacional de Educação recomenda cuidados e reforço no ensino



As aulas remotas, atividades on line, não presenciais, poderão ser estendidas até o final de 2021. Enquanto o país discute o momento certo de voltar às aulas, diante da pandemia do coronavírus, o Conselho Nacional da Educação se antecipou e aprovou recomendações para a retomada gradual das aulas e atividades pedagógicas presenciais. Apesar dos planos de governos estaduais e municipais reabrirem as escolas mediante rigorosos protocolos sanitários, o Conselho entende que diante de todas as restrições que vão existir, o retorno não dará conta de toda a necessidade de aprendizado e a presença do ensino à distância será necessária pelo menos até o fim do ano que vem.

As aulas presenciais ainda estão suspensas em quase todo os país. Alunos da educação Infantil, Ensino Médio e Superior das redes pública e privada estão tendo aulas e atividades remotas, seguindo as recomendações de distanciamento social das autoridades públicas, para conter o avanço da Covid. Algumas estados e cidades já autorizaram a volta do Ensino Médio, como aconteceu em Niterói, esta semana. Mas as restrições são grandes.

O Conselho Nacional de Educação se reuniu para ouvir especialistas e debater o assunto e aprovou um parecer com recomendações para a volta gradual das atividades presenciais nas escolas. O documento foi aprovado por unanimidade e será publicado pelo MEC. O texto apresenta 14 pontos com recomendações, às entidades do Ensino, redes, escolas, professores e gestores.

1.Observação dos protocolos sanitários nacional e locais;


2.Coordenação e cooperação de ações entre os níveis de governo;


3.Estabelecimento de Redes Colaborativas entre níveis educacionais e entidades públicas e particulares;


4.Coordenação territorial;


5.Estabelecimento do calendário de retorno;


6.Planejamento do calendário de retorno;


7.Comunicação, com ampla divulgação dos calendários, protocolos e esquemas de reabertura;


8.Formação e capacitação de professores e funcionários;


9.Acolhimento, com atenção especial a todos os alunos e considerando as questões socioemocionais, que podem ter afetado muitos estudantes, famílias e profissionais da escola durante o isolamento;


10.Planejamento das atividades de recuperação dos alunos;


11.Flexibilização acadêmica, considerando a possibilidade de planejar um continuum curricular 2020-2021;


12.Coordenação do Calendário 2020-2021;


13.Flexibilização regulatória, com a revisão dos critérios adotados nos processos de avaliação com o objetivo de evitar o aumento da reprovação e do abandono escolar;


14.Flexibilização da frequência escolar presencial.


728x90.gif

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.