Estudo da UFF mostra bairros de Niterói com maior número de mortes pela Covid-19

Itaipu, Icaraí e São Francisco estão entre as regiões com maior proporção de óbitos durante toda a pandemia



Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde. Se baseiam no registro das mortes por Síndrome Respiratória Aguda, que incluem também os casos de Covid-19. Foram organizados pelo Departamento de Estatística da UFF, no último relatório do GET UFF Contra Covid, produzido no final de 2020. Um raro registro dos óbitos em Niterói por bairro e de acordo com a população. Os números apontam uma surpresa: proporcionalmente, o bairro com maior taxa de mortes não é Icaraí, Fonseca ou Santa Rosa, os bairros mais populosos da cidade, mas Itaipu, na Região Oceânica.


A Lista da UFF percorre todos os 52 bairros da cidade. A listagem por número de mortes, em valores absolutos, a relação obedece a lógica da população dos bairros. Os bairros mais populosos apresentaram maior número de óbitos: Icaraí, 135; Fonseca, 89; Santa Rosa, 42; Barreto, 39; e Centro, 31. Na sequência aparecem Ingá (29), Engenhoca (26), Itaipu (24), Piratininga (24), São Francisco (24) e Badu (20). Todos os bairros da cidade sofreram com a doença.


O estudo da UFF vai mais longe e analisa o número de mortes por cem mil habitantes. Por este recorte estatístico, a relação muda. O bairro que tem proporcionalmente a maior taxa é Itaipu, com 6.658 moradores e 24 mortos - um índice de 360. Só o Gragoatá registra índice pior, mas é um caso estatisticamente fora da curva, porque o bairro tem apenas 134 moradores e uma morte. Na sequência, entre os municípios com pelo menos 20 mortes, aparecem: Badu, com uma taxa de 306, São Francisco, 234, Barreto, 204 e Icaraí, 162.