Grupo encontra objetos antigos no Parque Municipal de Niterói

Atualizado: Jan 15

Ferradura antiga foi a mais recente descoberta dos voluntários durante escavações da Trilha Colonial


Por Gabriel Gontijo

Trilha do Parque da Cidade é uma das mais procuradas em Niterói. Foto: Reprodução/Facebook


No meio do caminho tinha uma ferradura. Literalmente. O objeto é um dos itens que foram encontrados pelo grupo de voluntários do Parque Municipal de Niterói (Parnit). O movimento é responsável por localizar artefatos antigos e resíduos das ruínas da Trilha Colonial, que integra parte do Circuito Temiminó.


Além da ferradura, também foram encontrados cacos de louças, telhas e outros objetos de ferro e de selaria. É que por ali existia uma fazenda que ligava o bairro de São Francisco e Jurujuba. A jornalista e pesquisadora de assuntos ligados a Niterói Irma Lasmar explica que, inicialmente, as terras pertenciam à Companhia de Jesus, que construiu a igrejinha história que dá nome ao bairro.


- Com a expulsão dos jesuítas de todo o Brasil na época em que o país era colônia, a igreja e a fazenda foram confiscadas em 1759, passando posteriormente por vários donos, entre eles o major Luís José de Menezes Fróes (que é o atual nome da estrada que liga Icaraí a São Francisco), que as vendeu em 1869 para o governo provincial (o equivalente ao que hoje se chama de estadual), que construiu no terreno o cemitério de mesmo nome inaugurado em 1899 - destaca Irma, que também acrescenta que toda a cidade era "loteada" em fazendas. Por isso, não só São Francisco como outros bairros também podem ter objetos desde o século XVI enterrados pela cidade.


Os objetos encontrados pelo grupo de voluntários do Parque da Cidade formarão um acervo e podem ser encaminhados ao Museu de Itaipu, na Região Oceânica, ou ao Ecomuseu, que vai fazer parte do Parque Orla Piratininga (POP).