Hospital Oceânico vai receber até 20 pacientes de outros municípios

Unidade passa a integrar a regulação unificada estadual, após esgotamento de vagas em cidades fluminenses

Hospital Oceânico passa a receber pacientes de outras cidades. Divulgação


Custeado pela Prefeitura de Niterói exclusivamente para atender pacientes com Covid-19, o Hospital Oceânico vai disponibilizar 20 leitos para regulação unificada do estado. O anúncio foi feito nesta quarta-feira, durante coletiva da Secretaria Estadual de Saúde (SES).


Leia mais: Hospitais particulares de Niterói registram mais de 40% de aumento nas internações em março


A inclusão da unidade na regulação estadual atende a uma demanda da SES, que precisou tomar providências para aliviar o colapso de sistemas de saúde em cidades fluminenses. No começo desta semana, pelo menos nove municípios esgotaram suas vagas de UTI em decorrência do agravamento da pandemia.


— Fomos atrás de leitos, é o que todos devem fazer — declarou o secretário de Estado de Saúde, Carlos Alberto Chaves.


Veja também: Milagre fluminense? Médicos explicam possíveis fatores para a baixa de óbitos por Covid no Rio


De acordo com a SES, os 20 leitos do Hospital Oceânico já entram na regulação nesta quarta-feira. São 10 vagas para pacientes de enfermaria e 10, de UTI. Também passam a integrar a regulação estadual 40 leitos do Hospital Che Guevara, em Maricá, e 33 no Zilda Arns, em Volta Redonda.


Ao longo das últimas semanas, a rede de saúde do Rio de Janeiro começou a dar os primeiros sinais de esgotamento, a exemplo do que vem ocorrendo em outras regiões do país. Na última terça-feira, dez municípios chegaram a ter mais de 80% das vagas de UTI ocupadas. Em sete deles, a taxa chegou a 100%.