La Salle Abel faz homenagem pelo centenário do Irmão Amadeu

Atualizado: 18 de Dez de 2020

Conhecido pelo jeito único de tratar os alunos, Irmão Amadeu foi um dos maiores nomes da área de Educação da cidade

Por Livia Figueiredo

Irmão Amadeu recebe homenagem do La Salle Abel / Foto: Reprodução da Internet


Uma das maiores referências na área de Educação da cidade, Irmão Amadeu estaria completando 100 anos muito bem vividos, diga-se de passagem. Falecido há quatro anos, o educador foi um dos maiores responsáveis por escrever a história do Colégio La Salle Abel: comandou o complexo por 58 anos, formando mais de 40 mil jovens espalhados pelo Brasil e exterior. Em homenagem a essa data, a família La Salle fez uma missa na capela do colégio ontem (16), que pode ser assistida pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=5U9wK2FGenI


Irmão Amadeu tinha o costume de entregar pessoalmente os boletins aos estudantes que tiravam as melhores notas e sempre tinha os ouvidos voltados para os alunos na hora do recreio, momento em que descia para conversar com eles. Para muitos, transgredia a função de educador. Pai, conselheiro e amigo de confiança. Possuía um jeito singular de ajudar os estudantes, que se sentiam confortáveis em relatar suas dificuldades. Era apegado aos mínimos detalhes e tinha em sua rotina um boletim semanal, em que anunciava nos auto-falantes da escola temáticas variadas, que se encerravam sempre com o Irmão Amadeu cantando.


Figura ilustre da cidade, batalhou muito para trilhar seu próprio caminho. Chegou do Sul em Niterói para dirigir o Instituto Abel, localizado na Avenida Roberto Silveira. Em troca, conseguiu que o governo do estado doasse o terreno e recursos para as obras da escola. Graças a sua contribuição, os Lassalistas foram conquistando espaço na cidade, comprando áreas, até chegarem ao que representam hoje, passando pelo ensino fundamental até o universitário.


Amadeu é definido pelas pessoas que conviveram com ele como um sujeito único, “firme como um pai e terno como uma mãe”, como está prescrito na Ordem dos Lassalista. Amadeu calcula ter educado, durante muitos de seus 96 anos de vida, mais de 40 mil crianças. Hoje, o que fica é um legado de um educador extremamente carismático e vocacionado, que serviu e servirá de modelo para muitas gerações.


- O legado do Irmão Amadeu é lembrado por toda cidade de Niterói por suas contribuições para a Educação cristã na cidade. Em novembro de 2010, em comemoração ao seu aniversário de 90 anos, recebeu a medalha José Clemente Pereira, a maior comenda concedida pela Câmara Municipal. No mês de abril de 2014, o Irmão também foi o homenageado da primeira edição do prêmio “Sou de Niterói”, do Jornal O Globo - destacou a Assessoria do Colégio La Salle Abel


Trajetória


Irmão Amadeu nasceu no dia 1º de novembro de 1920 em Montenegro (RS), cidade que hoje se chama São Vendelino. No ano de 1934, iniciou sua formação religiosa em um seminário em Canoas (RS) e, em 1946, fez sua profissão perpétua. Na década de 50, participou da fundação do Colégio Abel, onde foi diretor até o ano de 2006, quando deixou o posto e assumiu o cargo de diretor emérito.

O educador, que dedicou seus serviços aos valores cristãos inspirados por São João Batista de La Salle, também já ocupou as funções de professor, coordenador, Diretor de Educação Superior, Provincial e Presidente da Associação Brasileira de Irmãos Lassalistas (ABEL). Além disso, fez parte da Conferência de Religiosos do Brasil (CRB) e da Confederação Latino-americana e Caribenha de Religiosos (CLAR).

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.