Mapa de risco confirma avanço da Covid pelo interior do estado

De acordo com painel da Secretaria Estadual de Saúde, poucas cidades se encontram em baixo estágio de transmissão


Por Gabriel Gontijo


Rio e Niterói foram as únicas cidades da Região Metropolitana a adotar um lockdown durante o "feriadão" de dez dias que começa na próxima sexta-feira (26) para enfrentar a Covid, mas isto não quer dizer que a situação de outras cidades do estado é melhor. Cidades como Maricá, São Gonçalo e Caxias, entre outras apresentam ocupação igualmente preocupante de leitos e UTIs.


Leia mais: Comitês científicos do Rio e de Niterói recomendam lockdown nos municípios


Regiões como a Metropolitana I, onde se encontram a capital e a Baixada Fluminense, a Centro-Sul e a Serrana estão com o risco considerado alto. Parte da Metropolitana II, onde está Niterói, tem risco entre baixo e moderado. Já a Região dos Lagos está entre moderado e alto.


Veja abaixo um panorama de algumas das principais cidades do Estado do Rio de Janeiro e de diferentes regiões.


Metropolitana II- Niterói, Maricá, Itaboraí e São Gonçalo


Área onde se encontra Niterói, a Região Metropolitana II está com um risco considerado moderado. Cidades como Maricá e Itaboraí se encontram com as taxas de contágio baixas de acordo com o painel da Secretaria Estadual de Saúde.


Maricá, mesmo com taxa de baixa transmissão, se encontra com 89% dos leitos de enfermaria ocupados. E as vagas de UTI estão com 100% da capacidade de ocupação. Para tentar reverter a situação, o prefeito Fabiano Horta (PT) fechou com o Fundo Soberano Russo a compra de 500 mil doses da vacina Sputinik V. As primeiras 25 mil doses devem chegar nas próximas duas semanas.


Itaboraí é outro município considerado com o risco baixo de transmissão. E o percentual de ocupação nos hospitais da cidade confirma um cenário: são 40% dos leitos de enfermaria ocupados e 67% nas UTIs.


São Gonçalo já está com um estágio moderado de transmissão. E a ocupação dos leitos corrobora que o cenário é preocupante. São 87% dos leitos de enfermaria ocupados, enquanto os de UTI estão em 82%.


Veja também: Comitês científicos do Rio e de Niterói recomendam lockdown nos municípios


Metropolitana I: Duque de Caxias preocupa


A situação em Duque de Caxias é alarmante. Oficialmente a cidade está com o risco considerado muito alto. A capacidade de internação nos leitos de enfermaria já chegou a 100%. E o índice nas UTIs está em 98%. Nesta segunda-feira (22), a prefeitura começou a vacinação para pessoas acima dos 70 anos.


Em outros municípios vizinhos, a situação se encontra igualmente preocupante. Cidades como Belford Roxo, Itaguaí, Mesquita e Nilópolis também são consideradas como risco de transmissão muito alto. Já os demais locais da Baixada Fluminense e a capital - todos fazem parte da Região Metropolitana I - estão com o risco alto de contágio.



O mapa de risco da Covid da Secretaria Estadual de Saúde


Região dos Lagos: Cabo Frio


A cidade de Cabo Frio, na Região dos Lagos, é considerada como de risco moderado, de acordo com o painel da secretaria. São 69% dos leitos de enfermaria que se encontram ocupados até o momento. Já as UTIs estão em preocupantes 90%.


Assim como Cabo Frio, outros municípios da Região dos Lagos estão com o risco moderado, como Arraial do Cabo, Búzios e Saquarema, por exemplo. Mas cidades como Araruama, São Pedro da Aldeia e Rio das Ostras já se encontram no estágio considerado alto. E em todos eles há uma mesma preocupação. O deslocamento de turistas para região durante o "megaferiadão".


O prefeito de Búzios, Alexandre Martins (Rebublicandos), admitiu ter medo que o deslocamento de gente da capital e da Região Metropolitana para a cidade possa causar colapso nos serviços hospitalares do município.


Região Norte: Campos


O município de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, ainda se encontra em um estágio de risco baixo. Outras cidades da mesma área também estão em igual situação. Mas o cenário de aparente calma não significou que a prefeitura campista não tenha adotado medidas restritivas.


Com 80% dos leitos em enfermaria ocupados e os de UTI chegando a 72% de ocupação, o prefeito Wladimir Garotinho (PSD) decretou lockdown na sexta-feira (19). Com isso, até o dia 28 de março (domingo) só podem funcionar nesse período supermercados, farmácias e lotéricas, mas ainda assim com restrições.