Moradores de Niterói aprovaram medidas de emergência

Isolamento reduziu a taxa de ocupação dos hospitais; no Rio, a flexibilização das medidas, não permitiu o mesmo resultado


O Prefeito Axel Grael no anúncio das medidas de emergência


Uma pesquisa feita pelo Instituto Gerp, mostra que 71% dos moradores de Niterói aprovaram as medidas que a cidade vem adotando no combate à pandemia. A pesquisa feita com 400 moradores, entre os dias 5 e 13 de abril, justamente quando estavam em vigor as medidas de isolamento, foi publicada pelo jornalista Ancelmo Góis no jornal O Globo.


Nas últimas semanas, o Prefeito Axel Grael foi alvo de protestos de comerciantes e manifestantes bolsonaristas contra as medidas de isolamento tomadas pelo Município. O período de emergência foi decretado em Niterói e no Rio de Janeiro, conjuntamente, no pior momento da pandemia, quando a lotação das UTis na Região Metropolitana chegava a 92% das vagas reservadas para doentes de Covid e tiveram o respaldo dos Comitês Científicos das duas cidades.


Leia também: 'É precipitada essa abertura', diz pesquisador da Fiocruz sobre flexibilização do isolamento (aseguirniteroi.com.br)


Niterói ainda prolongou as medidas por uma semana além do Rio de Janeiro e obteve um resultado melhor que a capital na redução da ocupação hospitalar. Nesta sexta-feira (16), a Secretaria de Saúde do Estado tinha pacientes em 48% dos leitos da rede pública e 82% das UTIs. No Rio, a lotação era de 82% e 95%, respectivamente.


Na segunda-feira (19), Niterói retoma uma série de atividades e o comércio reabre nas lojas de rua e nos shoppings.