Mudanças nas medidas restritivas começam a valer nesta segunda em Niterói

Supermercados só venderão itens essenciais; setor de alimentos também terá funcionamento restrito

Supermercados só podem comercializar itens essenciais. Foto de leitor


A terceira semana do período emergencial em Niterói começa com algumas medidas um pouco mais severas do que se viu até aqui. O decreto de prorrogação do isolamento detalha essas novidades, que valem para o comércio essencial e o setor de alimentação, que tinha acabado de ter o funcionamento autorizado.


Leia mais: Conheça os cinco marcadores que impediram Niterói de reabrir atividades


Com as novas medidas, a Prefeitura pretende confirmar a tendência de queda na transmissão do coronavírus, que tem pressionado o sistema hospitalar das redes pública e privada.


A cidade terminou a última semana com indicador síntese 11, equivalente ao Sinal Laranja, que indica a necessidade de suspender mais de uma dezena de atividades econômicas. Um dos marcadores que ainda preocupam é a taxa de ocupação hospitalar, que na sexta-feira era de 90%. Para o Comitê Científico da Prefeitura, ainda não é hora de flexibilizar.


Diante da impossibilidade de reabrir em segurança, veja o que muda no período emergencial esta semana:


  • Supermercados

Passam a comercializar apenas produtos essenciais, ou seja, alimentos, bebidas, produtos de higiene e limpeza. De acordo com o Prefeito, o acordo com hipermercados foii uma reivindicação dos comerciantes, que viram seu público migrar para hipermecados, que oferecem eletrodomésticos, vestuário e outros itens não essenciais.


  • Restaurantes

Depois de quatro dias de flexibilização, os estabelecimentos voltam a fechar ao público nesta segunda, terça e quarta. Durante esse período, só está proibido o consumo no local. Os clientes podem continuar pedindo entregas em domicílio e retirando por drive-thru — sem sair do carro. Na quinta-feira, pode haver reabertura, se os índices da pandemia permitirem.


  • Padarias, lanchonetes e cafeterias

O consumo no local também está proibido pelo decreto. As vendas continuam, mas os clientes não podem permanecer no balcão ou nas mesas. Na quinta-feira, pode haver reabertura, se os índices da pandemia permitirem.


  • Escolas

A volta às aulas presenciais do Ensino Fundamental, que estavam previstas para esta segunda-feira, seguem suspensas por tempo indeterminado. Já os estabelecimentos de Educação Infantil, que já reabriam na semana passada, continuam funcionando. Para os demais segmentos e outros tipos de entidades de ensino, também não há data certa para a retomada do presencial.