Número de internações por Covid volta a ameaçar o Rio e aumenta em Niterói

Atualizado: 17 de Nov de 2020

Ocupação dos hospitais na capital chega a 80%. Em Niterói, são 275 pessoas internadas


O risco da Covid, presente no dia a dia da cidade e, domingo, nas eleições


Casos, muitos casos novos confirmados de contágio pelo coronavírus, e um aumento nas internações. O relatório semanal de monitoramento da Covid mostra que a doença ainda circula na cidade. No momento, são 275 pessoas internadas, em leitos ou UTIs, nos hospitais das redes pública e privada, como aparece no relatório datado de 12 de novembro. O número tem crescido sistematicamente nas últimas semanas. Sete dias antes, eram 247 internados.


A preocupação aumenta em função do registro de ocupação dos hospitais públicos do Rio de Janeiro, que chegou a 80% esta semana, sugerindo um recrudescimento da doença, depois da flexibilização das medidas de isolamento, como numa segunda onda. Embora sejam cidade diferentes, e Niterói tenha adotado uma política mais cuidadosa no enfrentamento da doença, a Região Metropolitana produz intenso intercâmbio entre as cidades. Não foi por outra razão que Niterói estabeleceu, em vários momentos, controle nos acessos da cidade. Os próprios moradores entendem o risco deste fluxo, o que tem sido uma das explicações para a queda brutal do movimento das barcas.


O relatório exibido no site da Prefeitura mostra que a Covid ainda circula na cidade, e não se pode falar que a doença está controlada. Os números do relatório são diferentos daqueles que o Prefeito Rodrigo Neves anuncia em suas lives e divulga pelas redes sociais da Prefeitura. Nos boletins diários, o número de pessoas internadas não passa de 90, contra 116 doentes em leitos e 159, em UTIs, os 275 do relatório, também divulgado pela mesma Prefeitura. Secretaria de Saúde nunca explicou a diferença dos dados.


O relatório de monitoramento da Covid informa ainda a existência de 367 casos ativos, passíveis de transmissão da doença.


Hospitais da cidade atestam o aumento dos atendimentos. Mas não na mesma escala que aparece no Rio. Em outro quadro de acompanhamento da doença, disponível no SIGeo, a Prefeitura informa que a ocupação dos hospitais está em 33%, no caso das UTIs.


Faz alguns meses, mais exatamente 10 semanas, que a Prefeitura de Niterói espera exibir indicadores do combate à Covid que permitam tirar a cidade do Alerta Máximo Amarelo-2. Mas o surgimento de novos casos, mesmo depois de mais de 129 mil testes realizados, não permite melhorar a nota da cidade. Para passar a um estágio melhor, o Amarelo - 1, Niterói teria que chegar a um índice abaixo de 5 pontos. A nota da semana voltou a ficar em 6,3.


A Prefeitura não divulgou os dados referentes ao dia 15. Os números mais recentes são: 15.738 casos, 497 mortes e 88 internações, segundo o boletim do dia 14, sábado.