Namoro em alta, em Niterói: comércio prevê gastos maiores com presentes

Pesquisa da Fecomércio estima que namorados vão gastar mais no presente este ano

Plaza Shopping Niterói. Divulgação

O namoro está em alta, depois de um ano de pandemia e distanciamento físico. Pelo menos é o que revela uma pesquisa feita pela Fecomércio para o dia dos namorados. A expectativa é que movimento ainda reduzido nos restaurantes, mais gente vai se animar a dar presentes para o namoradx. E gastar um pouco mais. Na média, R$ 173, 25, contra R$ 157,31 no ano passado, num dos picos da pandemia, mas ainda abaixo dos R# 181,15 de 2019.


O comércio de Niterói está animado com os indicadores queapontam para uma gradual recuperação dos hábitos de consumo da população. O presidente do Sindicato dos Lojistas (Sindilojas), Charbel Tauil Rodrigues, destaca o bom poder aquisitivo dos moradores, além do fato de os comerciantes estarem se desdobrando para criar cada vez mais atrativos para a clientela. "O desempenho das vendas em função do Dia dos Namorados, aqui, tem tudo para seguir as expectativas positivas já identificadas em âmbito estadual", diz Charbel. O percentual de consumidores que devem presentear na data subiu 18,5 pontos percentuais em comparação com 2020, indo de 41,5%, para 60% em 2021. A porcentagem da população que pretende dar presentes esse ano é apenas 3,8 pontos menor que em 2019, antes da pandemia. A pesquisa sinaliza outra boa notícia: o volume de compras no comércio deve injetar aproximadamente R$ 1,450 bilhão na economia do estado. O valor retorna ao patamar obtido em 2019 (R$ 1,472 bilhão), período pré-pandemia. Em 2020 a estimativa foi de R$ 832 milhões, quando o país e o estado do Rio enfrentavam a primeira onda da COVID-19 e ainda não havia vacina. Entre as lembranças preferidas estão: roupas (43,4%), perfumes e cosméticos (25,2%), calçados, bolsas e acessórios (20,1%), flores (14,5%), joias e bijuterias (11,3%), smartphones (7,5%), livros e ebooks (7,5%) e computadores (0,6%). O estudo do IFec RJ também apontou que 49,4% das pessoas farão compras em lojas físicas, enquanto cerca de 22,2% dos consumidores realizarão suas compras por meio virtual; 28,5% pretendem comprar nas duas modalidades. A sondagem ocorreu entre os dias 21 e 25 de maio e contou com a participação de 408 consumidores do estado do Rio.