Niterói autoriza comércio de chocolate de Páscoa no período emergencial

Prefeitura ajustou o decreto, que entra em vigor nesta sexta-feira; consumo no local está proibido

Ovos de páscoa podem ser comercializados. Divulgação/Ana Chaffin


Às vésperas da Páscoa, a Prefeitura ajustou o decreto que regulamenta o período emergencial, de 26 de março a 4 de abril, e autorizou a realização de mais uma atividade. Agora, o comércio de produtos de chocolate poderá funcionar, mas no sistema drive thru, delivery e takeaway e desde que não haja consumo no local.


Leia mais: Niterói começa a vacinar aos sábados e pretende imunizar todos os idosos da cidade até maio; confira o calendário


Assim como os demais estabelecimentos autorizados, as lojas de rua em que haja venda de chocolate podem abrir das 10h às 20h. Relembre as atividades que estão permitidas no período emergencial de combate à pandemia.


  • Supermercados, padarias, quitandas, açougues, peixaria, horti-fruti, mercearia, lojas de conveniência (todos sem consumo no local)

  • Lanchonetes, restaurantes e bares funcionam apenas para entregas e retiradas

  • Serviços de saúde, óticas, lojas de produtos hospitalares

  • Pet shop e veterinários

  • Assistência social a populações em vulnerabilidade

  • Lojas de material de construção e ferragens

  • Estabelecimentos bancários e casas lotéricas

  • Comércio atacadista

  • Feiras livres

  • Bancas de jornal

  • Postos de combustíveis

  • Oficinas mecânicas, borracharias, compércio de autopeças para carros, motos e bicicletas

  • Setor de hotelaria, mas com alimentação restrita aos hóspedes

  • Transporte de passageiros

  • Indústria

  • Construção civil

  • Serviços de entrega

  • Serviços de teleatendimento (call centers)

  • Locação de veículos

  • Lavanderia

  • Serviços funerários

  • Estacionamentos rotativos

  • Serviços de limpeza e manutenção

  • Serviços de controle de pragas (dedetização)

  • Atividades de segurança pública e privada

  • Comércio de chocolate para Páscoa, exclusivamente, por sistema drive thru, delivery e takeaway, vedado, em qualquer hipótese, o consumo no local

  • Cultos e missas com 25% da capacidade do público sentado