Niterói começa a vender lojas do Novo Mercado Municipal

Urbanização da região portuária promete melhorar trânsito no Centro


O projeto prevê dois prédios, o primeiro deles será inaugurado ainda este ano


Vendem-se lojas! O consórcio Novo Mercado Municipal apresenta ao mercado imobiliário o plano de ocupação das lojas do prédio da Avenida Feliciano Sodré, no Centro, com inauguração prometida para 22 de novembro. O grupo que ganhou a concessão planeja investimento de R$ 69 milhões nos próximos três anos. O Mercado pretende se tornar uma nova atração na cidade, reunindo produtores, cervejarias e oferecendo atividades de entretenimento.


O lançamento acontece nesta quinta-feira, 13, pelas redes sociais, cercado de grande expectativa, diante do interesse manifestado por donos de bares e restaurantes e produtores da cidade. O mercado terá 180 lojas, no prédio já recuperado para a ocupação comercial. No futuro, será construído um segundo prédio, com edifício-garagem, no galpão ao lado, já desocupado pela Prefeitura.



Para o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, o Novo Mercado Municipal será fundamental para a retomada econômica do município.


- Esse é um local que estava abandonado há 40 anos e está sendo totalmente recuperado e modernizado pela Prefeitura de Niterói e o setor privado para ser inaugurado em novembro. Ele terá capacidade para 180 lojas e vai contribuir na geração de emprego e renda. Além disso, contribuirá para o resgate histórico de nossa cidade. Estamos conseguindo manter o controle da pandemia e cuidando da retomada das atividades econômicas para continuar avançando -, afirmou o prefeito.


O edifício da Avenida Feliciano Sodré, que abrigou, de 1930 a 1976, o Mercado Municipal da cidade e depois passou a ser o Depósito Público Estadual, está recebendo um trabalho meticuloso e feito com cuidado para manter todas as características da arquitetura neoclássica do lugar. O imóvel faz parte de um conjunto arquitetônico da região portuária de Niterói, com uma área de cerca de 9.700 metros quadrados.


A secretária municipal de Fazenda, Giovanna Victer, destacou que a importância do empreendimento para a cidade.


- O Mercado Municipal, com sua localização estratégica, se posiciona como potencializador do processo de renovação do centro da cidade. Além disso, a cidade tem essa memórias afetiva pelo conjunto arquitetônico do mercado. Uma região que ficou esquecida por mais de 40 anos será revitalizada, criando um novo vetor de desenvolvimento urbano e atraindo novos negócios para Niterói -, prevê.


O térreo do Mercado Municipal será um espaço para comercialização de frutas – incluindo espécies raras e de cultivo orgânico e oriundas da economia familiar -, verduras, legumes, produtos tradicionais da região, açougue, empórios especiais, produtos gourmet, queijos, laticínios e especiarias. No mezanino ficarão restaurante, cervejarias artesanais e uma adega.


Toda a parte de recuperação do telhado e reforço das estruturas já está concluída incluindo a impermeabilização do telhado e restauração dos traços art déco. De acordo com o cronograma, a reforma do prédio principal será concluída em setembro; a requalificação do entorno está prevista para outubro e a abertura do mercado, em novembro. Em uma segunda fase, serão construídas uma nova praça, boulevard e estacionamento com 300 vagas.


As obras no prédio do Mercado e no entorno


- Niterói batalhou muito para conseguir entregar esse empreendimento para a cidade. Estamos aguardando a chegada desta primeira fase com muita expectativa pois a movimentação de negócios será grande e a cidade poderá ser uma referência em vários aspectos a exemplo de grandes mercados deste porte existentes no país e no mundo. É um grande marco para a cidade -, afirma Luiz Paulino Moreira Leite, secretário de Desenvolvimento Econômico de Niterói.


Segundo secretário municipal de Urbanismo, Renato Barandier, as intervenções urbanas que serão efetivadas no entorno do mercado facilitarão a chegada à região de quem mora no Rio, através de um novo acesso pela Ponte Rio-Niterói.


- O entorno do mercado vai ser requalificado, ganhará novas calçadas, paisagismo e iluminação. Vamos facilitar acessibilidade à região, que está colada aos acessos da Ponte, mas com uma circulação interna bastante complicada hoje. Vamos fazer todo um plano de circulação, que vai facilitar para quem vem do Rio pela Ponte a acessar de uma forma mais direta aquela região -, explica Renato Barandier.


Projeto da fachada do Mercado e do interior do galpão



© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.