Niterói deverá ter centros de reabilitação para o pós-Covid

Filho de vereador que propôs projeto ficou na UTI e teve sequelas


Por Carolina Ribeiro


A reabilitação pós-Covid pode requerer uma série de tratamentos


A prefeitura de Niterói está autorizada a construir ou estruturar centros de reabilitação para pacientes curados da Covid-19. A sanção do prefeito Rodrigo Neves para a lei, aprovada na Câmara de Vereadores, foi publicada no Diário Oficial do município nesta sexta-feira (10), e a prefeitura diz que já está elaborando o projeto. Autor da lei, o vereador João Gustavo (PHS) informou que o projeto está avançado, inclusive com possibilidade de convênio com a Associação Fluminense de Reabilitação (AFR). Quase 90% dos casos de pacientes confirmados com Covid em Niterói já se recuperaram.


Os centros de reabilitação preveem atendimento especializado de fisioterapia respiratória e corporal, clínica médica, pneumologia, reumatologia, psicologia, psiquiatria e assistência social para tratar das possíveis sequelas da doença. Além disso, todos os instrumentos, insumos e especialidades necessárias para o funcionamento da unidade de acordo com os protocolos de saúde definidos pelas autoridades de saúde do município.


Até quinta-feira, Niterói registrava 6.495 casos confirmados da doença. Desses, 5.802 já se recuperaram, cerca de 89% de recuperação. Um dos casos de recuperados é do filho de 38 anos do vereador João Gustavo. Ele ficou internado no UTI por Covid-19, e depois de ter alta, apresentou sequelas, precisando de tratamento com diversas especialidades, como fisioterapia, cardiologista, gastrologista e até dermatologista.


- Estou muito feliz com a lei sancionada e com o trabalho feito pela Prefeitura e pelo Legislativo no combate à pandemia e em prol da população. A cidade é um exemplo para o Brasil e o mundo. Muitas pessoas não têm condição de buscar o atendimento, e sabemos que há gente buscando as policlínicas e médicos de família por sequelas do Covid - disse.


De acordo com o vereador, o projeto já está sendo desenvolvido pelo prefeito Rodrigo Neves e pela equipe do secretário de Saúde, Rodrigo Oliveira. Está em estudo uma parceria com a Associação Fluminense de Reabilitação (AFR) e a montagem da equipe multidisciplinar que realizará o atendimento na rede municipal.


- A doença é um trauma muita grande para as pessoas, afeta antes, durante e depois. Antes devido ao medo de ser infectado, durante pelo trauma hospitalar, da falta de oxigênio, de ser intubado e de ver outros pacientes morrendo ao seu lado. E depois ficam as sequelas que são diversas e muito fortes. Não é uma ‘gripezinha’ - finalizou, agradecendo aos demais vereadores que apoiaram o projeto.


Em nota, a Fundação Municipal de Saúde de Niterói informou que está elaborando o projeto para a criação do Centro de Reabilitação para pessoas que tiveram Covid-19 e que a lei sancionada pelo prefeito é autorizativa, “o que significa que a iniciativa já conta com aprovação do Poder Legislativo”.


Na última quinta-feira (9), foi aprovada em segunda discussão a mensagem-executiva do prefeito Rodrigo Neves que prevê a reserva de 20% das vagas para negros e pardos em concursos públicos para cargos efetivos e empregos públicos do Poder Executivo e das entidades de sua Administração Indireta. O texto segue ainda para sanção do prefeito.


De acordo com a mensagem, será considerado negro ou pardo o candidato que assim se declare no momento da inscrição, e autodeclaração é facultativa. Caso seja detectada a falsidade da declaração, o candidato deverá ser eliminado do concurso e os documentos enviados para o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro para eventual ação penal.

728x90.gif

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.