Niterói pode receber novas vacinas esta semana, mas quantidade é incerta

Não há confirmação de quantas doses vêm para a cidade, mas todas elas poderão ser aplicadas de uma vez

Distribuição é feita pelo Governo do Estado. Divulgação


Niterói está na expectativa pela chegada de novas vacinas ainda esta semana. Dois carregamentos, de Coronavac e Oxford/Astrazeneca devem ser distribuídos para a cidade nos próximos dias, segundo informações oficiais. Mas a quantidade de pessoas que serão imunizadas com essas remessas ainda é incerta.


Leia mais: Anvisa aprova uso definitivo de vacina da Pfizer, que o Brasil não aceitou comprar


As doses que serão enviadas a Niterói são de vacinas distintas. Uma é a de Oxford/Astrazeneca, que foi importada da Índia e chegou ao Brazil nesta manhã. Outra é a Coronavac, que anunciou a entrega de 1,2 milhões de doses ao Ministério da Saúde nas próximas horas. Juntas, as duas vacinas correspondem a um reforço de 3,2 milhões de doses ao Plano Nacional de Imunização.


Mas, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, ainda não há confirmação de como será feita divisão dessas doses entre os estados e, consequentemente, entre os municípios fluminenses.


Leia mais: Mãe e padrasto de suspeitos de furar fila do Azevedo Lima terão que depor


O que se sabe é que todas as doses destinadas a Niterói na divisão entre os municípios poderão ser aplicadas, sem necessidade de reserva para segunda dose. Essa é a nova orientação do Ministério da Saúde, que já considera que há garantias de produção nacional suficiente para suprir a demanda por segunda dose, o que não havia no início da imunização.


Até então, os carregamentos que chegavam ao Rio de Janeiro tinham distribuição controlada para os municípios, de forma que a segunda dose fosse garantida. Metade das remessas destinadas ao município ficavam retidas e eram enviadas às cidades no tempo determinado para aplicação do reforço. No caso da Coronavac, esse intervalo varia entre 14 e 28 dias.


© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.