Niterói reabre restaurantes, lanchonetes e cafeterias

Decisão foi tomada depois do anúncio da redução de casos e mortes por Covid


Por Carolina Ribeiro


Um dos restaurantes da orla de São Francisco, antes da pandemia


Com a Prefeitura garantindo que a epidemia de Covid-19 está sob controle em Niterói, restaurantes, lanchonetes e cafeterias da cidade estão autorizadas a reabrir, com restrições, a partir da próxima segunda-feira, 13 de julho. O anúncio foi feito pelo prefeito Rodrigo Neves em pronunciamento nas redes sociais na noite desta quinta-feira (9). Bares poderão voltar a funcionar somente no dia 20. Já o Parque da Cidade poderá reabrir, também com restrições, a partir desta sexta-feira, dia 10.


De acordo com o prefeito, Niterói está conseguindo controlar a transmissão do Covid-19, o que possibilita flexibilizar a reabertura de mais setores do comércio, como restaurantes, cafeterias e lanchonetes, que já estavam há mais de 100 dias fechados. Entre os resultados atingidos pela cidade, Neves citou a redução da taxa de transmissão do vírus, a baixa ocupação dos hospitais, além da marca de quase 90% dos doentes de Covid recuperados na cidade.


-O nosso objetivo é manter o controle da pandemia, mas também retomar a economia com força. E Niterói tem todas as medidas para isso. Esperamos evoluir para o amarelo nível 1 em breve, quando novas atividades poderão ser retomadas - disse o prefeito.

Rodrigo Neves reforçou a necessidade dos empresários, principalmente aqueles do setor de alimentação que vão poder reabrir, seguirem de forma rigorosa os protocolos de segurança para que a cidade não volte a registrar um boom de casos da doença.


-Vamos continuar fiscalizando e aplicando advertências aos estabelecimentos que não estiverem seguindo os protocolos de funcionamento essenciais para que a cidade possa retomar suas atividades com segurança - ressaltou.


Entre os protocolos de segurança que deverão ser adotados pelos estabelecimentos, está a reabertura com metade da capacidade, distanciamento de dois metros entre as mesas, atendimento restrito às áreas internas do imóvel - antes da pandemia, estabelecimentos autorizados pela Prefeitura podiam utilizar áreas externas ao estabelecimento, como calçadas -, medição de temperatura dos clientes, fornecimento de álcool em gel e tapetes sanitizantes nas entradas.


O consumo em pé dos clientes também está proibido. Além disso, o prefeito recomenda que haja um agente de desaglomeração para impedir que os clientes fiquem em pé e façam aglomeração para consumir. Máscaras somente devem ser retiradas assim que a comida chegar à mesa.


O horário de funcionamento de restaurantes será entre 11h e 23h. Já o de cafeterias e lanchonetes, entre 7h e 20h. Serviços de self-service continuam proibidos devido ao risco de proliferação do vírus. Os sistemas de delivery e pague e leve continuam autorizados.


Escolas, universidades, academias, teatros, cinemas, praias e praças seguem fechados, e ambulantes cadastrados ainda não podem voltar à ativa até que seja divulgada uma nova avaliação do comitê científico consultivo, que assessora a prefeitura nas decisões.


Boletim


Niterói confirmou nesta quinta-feira (9) 6.495 casos de Covid-19. De acordo com o prefeito, casos de maio e junho ainda estão sendo contabilizados e confirmados pela Vigilância Epidemiológica. A cidade tem 360 doentes em isolamento domiciliar, sendo acompanhados pela Fundação Municipal de Saúde, além de 102 hospitalizados. A cidade chegou a 231 óbitos e 5.802 pacientes recuperados.



728x90.gif

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.