Niterói tem 87% dos leitos UTI Covid públicos ocupados e 90% dos privados

Apesar da pressão sobre o sistema hospitalar, Secretário fala em estabilidade e espera o resultado do isolamento

Leitos de terapia intensiva estão quase lotados em Niterói. Divulgação


Passados dez dias desde o início do período emergencial, quando entraram em vigor medidas mais severas de combate à pandemia, Niterói ainda apresenta alta taxa de ocupação hospitalar. Na rede pública, 87% dos leitos de UTI reservados para tratamento da Covid estão ocupados. Na particular, o percentual é ainda maior: 90%.


Leia mais: Veja quais foram os erros e acertos do período emergencial em Niterói


De acordo com a última atualização do painel de monitoramento da Covid-19, disponível no site da Secretaria Estadual de Saúde, a cidade tem 113 leitos de UTI para pacientes Covid na regulação geral, dos quais 87% encontram-se ocupados. Quanto aos leitos de enfermaria, a pressão é menor, e a ocupação atual é de 66%.


Já na rede particular, segundo o Sindhleste, sindicato que representa os hospitaism 90% dos leitos de UTI Covid e 74% dos quartos estão ocupados.


Em transmissão ao vivo na redes sociais na noite desta segunda-feira, o Secretário Municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, afirmou que o cenário parece, enfim, estar entrando em estabilidade, embora o sistema ainda esteja muito pressionada. No entanto, ainda não há tendência de queda.


— Importante dizer que a gente segue com uma pressão importante de internados, como já vem acontecendo nas últimas três semanas — alertou Oliveira. — Essa pressão, embora tenha se estabilizado, ainda não apresentou tendência de queda. A gente espera que, com as medidas restritivas, nas próximas semanas, a gente consiga observar essa queda, justamente pela redução da circulação do vírus que a gente vai conseguir fazer, Prefeitura e sociedade.