Niteroienses marcam presença na abertura da Livraria da Travessa em Icaraí

Ambientes do casarão de dois andares na Tavares de Macedo são elogiados

Movimento no primeiro dia da Livraria da Travessa de Niterói. Fotos Divulgação


Depois de um longo período de obras, paralisadas por meses por causa da pandemia de Covid, a Livraria da Travessa abriu as portas neste sábado (12) na Tavares de Macedo, entre as ruas Otávio Carneiro e Lopes Trovão. Os niteroienses compareceram desde cedo, tomando os cuidados recomendados em meio à pandemia.


Leia também: Livraria da Travessa quer ser polo de cultura em Icaraí


Com lojas no Rio e em São Paulo, além de Portugal, a Travessa chega a Icaraí disposta a ser um polo de cultura, além de um espaço dedicado à UFF, cafeteria e salas para eventos literários.


- Nesse primeiro momento, as pessoas estão vindo agradecer de forma tão eufórica, sabe? Acho que isso tem a ver com esse período tenebroso que estamos enfrentando também. É um agradecimento atrás do outro. As pessoas estão encantadas. Isso porque ainda não abrimos o terceiro andar, onde acontecerão eventos como rodas de debate, palestras, enfim, o espaço que apelidamos de "playground". E tivemos várias sugestões dos clientes que nos visitaram hoje, como o Quarteto de Cordas, a música barroca - conta Marcelo Silva, funcionário da Travessa há quase 30 anos.


Ele diz que outro pedido recorrente por parte do público foi o bicicletário, já que Niterói é uma cidade reconhecida por sua malha cicloviária. Marcelo revela que está entre os planos da livraria implantar no futuro um bicicletário para facilitar a acessibilidade dos clientes, além de dialogar com o perfil da cidade. "Niterói é uma cidade que pedala", acrescenta.


O sócio da Travessa, Rui Campos, não esconde sua empolgação: "A gente não podia imaginar. Abrimos às 11h, se formou uma fila indiana e a livraria não esvaziou mais. É interessante porque vi grande parte das pessoas sempre com muitos livros na mão. Toda hora com fila no caixa. E um público composto por todas as faixas etárias. Não esperávamos um movimento tão intenso. É totalmente recompensador", declara Rui.


À esquerda, o sócio da Travessa Rui Campos e, à direita, o funcionário que possui 28 anos de casa, Marcelo Silva


Os ambientes da livraria no casarão de três andares, onde funcionou o restaurante Balada Mix, foram muito elogiados por quem passou por lá.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.