Mutação do coronavírus é detectada em três cidades do Rio de Janeiro

Cepa de Manaus foi confirmada em quatro pacientes; uma mulher, que veio do Reino Unido, apresentou a cepa britânica


Reprodução


A Secretaria Estadual de Saúde confirmou, nesta quarta-feira, a detecção de cinco casos de novas variantes do coronavírus no Rio de Janeiro. Uma mulher, que esteve no Reino Unido, apresentou infecção com a cepa B.1.1.7, que circula naquele país. Outros quatro casos são da P1, encontrada em Manaus. Pelo menos mais nove casos estão em análise.


Leia mais: Fiocruz identifica variação do coronavírus no Estado do Rio de Janeiro


De acordo com a equipe da Secretaria, que concedeu entrevista coletiva para divulgar as informações, a paciente do Reino Unido passou por Nova Friburgo, mas só foi diagnosticada no Rio de Janeiro. Já os infectados com a P1 foram registrados em Belford Roxo, Rio e Petrópolis - este último, no entanto, não mora na Cidade Imperial, mas não há informações sobre sua origem. O quinto paciente é proveniente de Manaus.


Ainda segundo a Secretaria, ainda não é possível determinar se a circulação da P1 no Rio de Janeiro está associada à transferência recente de pacientes de Manaus para o Hospital Federal do Andaraí.


Nove casos estão em análise


De acordo com o Superintendente de Vigilância Epidemiológica do Estado, Mario Sergio Ribeiro, a Secretaria Estadual está realizando rastreamento de contatos dos infectados com a nova variante. Por esse motivo, foi possível verificar que a paciente do Reino Unido esteve em Friburgo antes de ser diagnosticada no Rio.


Paralelamente, a pasta envia três amostras positivas de PCR para sequenciamento genético em Minas Gerais, com objetivo de monitorar a transmissibilidade das novas cepas. Atualmente, há um acumulado de três semanas sendo processado no laboratório mineiro.


© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.