Novo lote de Coronavac chega esta semana a Niterói, já resevado para segunda dose

Carregamento deve ser disponibilizado no dia 3; Estado frisa que doses devem ser aplicadas nas mesmas pessoas


Remessa de Coronavac. Divulgação/Governo de São Paulo


A Prefeitura de Niterói espera receber até o dia 3 de fevereiro as 11.620 doses restantes da Coronavac que estão em posse da Secretaria Estadual de Saúde. O lote faz parte da cota destinada ao município na repartição feita pelo Ministério da Saúde e deverão ser aplicadas nas mesmas pessoas imunizadas com a primeira remessa.


Leia mais: Niterói muda planos e vacina idosos acima de 90 antes de profissionais da saúde com menos de 60


"A remessa da segunda dose da vacina Coronavac para os municípios está programada para a primeira semana de fevereiro, de modo que as doses possam ser aplicadas nas mesmas pessoas que receberam a primeira dose, obedecendo o intervalo de 21 dias entre a primeira e a segunda dose", informou, por nota, a Secretaria Estadual de Saúde.


Na distribuição feita aos municípios, ficou definido que Niterói teria direito a 23.240 doses da Coronavac, referentes ao primeiro lote cujo uso foi autorizado pela Anvisa em 17 de janeiro. Mas o Governo Estadual resolveu fracionar a entrega, para obrigar as prefeituras a obedecer o intervalo entre as doses.


Veja também: Oito perguntas e respostas sobre a vacinação em Niterói


A recomendação da Sinovac, fabricante da Coronavac, é de que a imunização seja concluída com duas doses, com intervalo de aplicação entre 14 e 28 dias. Este, inclusive, foi o modelo de administração da vacina que foi aprovado pela Anvisa.


Desde o começo da vacinação, prefeituras pelo Brasil têm cogitado a possibilidade de utilizar todas as doses para ampliar a cobetura vacinal, mesmo sem garantias de quando podem chegar novas doses para o reforço. A Anvisa, no entanto, publicou uma nota manifestando preocupação e ressaltando que para a Coronavac ter eficácia, a bula tem que ser obedecida. A orientação vem sendo seguida à risca pelo Governo do Rio.