Novos casos de Covid desafiam o controle da doença em Niterói

Entenda os números que o Comitê Científico considera necessários para o controle da doença

O número de novos casos de Covid registrados na última semana, a quadragésima-quarta semana epidemiológica, ficou abaixo dos índices computados na semana anterior: 461 contra 489. Uma queda, pela segunda semana seguida: antes, foram 537 casos. O número de mortos também foi menor, 11, contra 13 na última contagem. Ainda assim, Niterói permanece no que os epidemiologistas chamam de longo platô da doença, repetido números que ainda são altos para o controle do coronavírus. Estes números aparecem nos boletins diários divulgados pela Prefeitura e são ordenados pelo A Seguir: Niterói de acordo com a metodologia da OMS.


O resultado revela o riscos de contágio e reforça a necessidade de atenção em relação às medidas de proteção, como isolamento, uso de máscaras e o respeito aos protocolos de higienização.

A prefeitura de Niterói estabeleceu um modelo de acompanhamento da pandemia que considera uma série de indicadores, capazes de mostrar a incidência da doença, a velocidade com que ela se espalha e a capacidade do município de atender os doentes. Estes dados aparecem numa planilha disponível no site da Prefeitura, composta de 12 itens, que reportam o número de casos, mortes, velocidade do contágio, capacidade dos hospitais (leitos e UTIs) e letalidade da doença. De acordo com os números registrados, a epidemia é classificada num determinados estágio: Roxo, o mais grave, Vermelho, Laranja, Amarelo-2, onde estamos, e Amarelo- 1, o melhor antes da aplicação de uma vacina.


Niterói se enquadra, na grande maioria das situações, no Amarelo-1. Mas não consegue sair do Alerta Máximo Amarelo-2 especialmente em função do número de casos. A conta neste item é feita da seguinte forma: o número de casos confirmados na semana, na proporção dos habitantes da cidade divididos por 100 mil. Em números: Com 461 casos na semana, dividimos a população de Niterói de 513 mil habitantes, segundo o IBGE, por 100 mil, o que nos dá 5. A conta a se fazer, então, é 461 dividido por cinco, igual a 92. Pela planilha, o resultado é maior que 30, o que corresponde ao alerta Roxo. Para chegar a uma situação controle dos casos, Amarelo-1, Niterói não poderia registrar mais de 25 casos novos por semana. Para se enquadrar no Amarelo-2, seriam 75 casos. No Laranja, 125. E no Vermelho, grave, 150. Por isto os epidemiologistas do Comitê Científico alertam que ainda é muito alta a circulação do coronavírus na cidade, o risco de contágio. Apresentando os dados de outra forma, o número de casos é quase 18,5 vezes maior do que o (Amarelo-1) necessário para sustentar o controle do contágio.


É a pior pontuação da cidade na planilha. Apenas este item representa 3,75 pontos no índice total que define o grau da doença e o estágio de alerta. Para passar ao Amarelo 1, Niterói teria que somar menos de 5 pontos. Hoje tem 5,38. Outro item que soma pontos contra a mudança de estágio é a velocidade de expansão da doença, também remete ao número de casos: considera a diferença do número de registros de uma semana para outra. O terceiro fator a pesar na planilha é a capacidade de internação na rede hospitalar, que é resultado do número de leitos e UTIs disponíveis em relação à população da cidade.


Os demais indicadores não carregam pontuação para o índice-síntese, que define o estágio das medidas de proteção. O número de óbitos, por exemplo, aparece na classificação Amarelo-1. A conta considera os registros de morte nos últimos sete dias dividido por 5 (que é a proporção do número de habitantes por 100 mil). Com 11 mortes, o índice é de 2,20. A planilha considera que até 2,49 não se carrega nenhum ponto para o índice total.


Os números da planilha devem ser atualizados na terça-feira. É difícil prever o resultado. Porque a Prefeitura usa na planilha dados diferentes dos que o Prefeito divulga diariamente nas lives e nos boletins oficiais. Na semana passada, enquanto estes boletins informavam 489 casos, a prefeitura considerava apenas 350. Em relação ao número de mortos também havia divergência: 13 nos boletins diários, 11 na planilha. O mesmo em relação ao número de internações, 90 nos boletins, mais de 224 na planilha. (veja os dados)


http://www.niteroi.rj.gov.br/downloads/banner/Indicadores%20Monitoramento%20COVID-19.pdf


De qualquer forma, o mapa de acompanhamento da Covid permite enxergar a situação da cidade. Niterói pode evoluir de estágio de acordo com a planilha adotada e passar ao Amarelo-1. Mas o número de casos será ainda assim um alerta para a permanência da doença na cidade. E para a necessidade de medidas de proteção, como o isolamento e o uso de máscaras. No último mês, a prefeitura entendeu que precisava retomar uma série de atividades que estavam fechadas e que só deveriam ser retomadas num estágio de maior controle da doença. Como cinemas, música ao vivo e bares até às duas da manhã, parques, entre outras. O Prefeito entendeu que era necessário retomar a economia. No entanto a recomendação continua a ser de que a população evite aglomerações. Esta semana, a Anvisa reforçou o alerta, diante do recrudescimento da doença nos Estados Unidos e na Europa.




728x90.gif

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.