O que é lockdown?

A diferença entre lockdown e quarentena



Lockdown, palavra que pode ser traduzida como confinamento, é o bloqueio total de uma região. Por autorizar medidas mais rígidas em situações extremas, como uma pandemia, precisa ser aprovada pela Justiça ou pelo Legislativo. É uma lei. No caso de Niterói, o bloqueio mais rígido que entra em vigor nesta segunda-feira foi proposto pela prefeitura e aprovado pela Câmara de Vereadores.


O isolamento social ou quarentena também prevê o distanciamento das pessoas, mas não restringe tanto a circulação e não precisa ser ordenado pela Justiça ou aprovado pelo Legislativo.


Com o lockdown as pessoas ficam proibidas de circular por ruas, praças e parques sem que comprovem motivos emergenciais. Há fiscalização e multas caso o cidadão desrespeite o confinamento. Também são bloqueados acessos à cidade, com controle de passageiros. Moradores podem sair de casa apenas para fazer compras essenciais, nos serviços que têm autorização para funcionar, como supermercados, padarias, farmácias.


Quem trabalha em serviços essenciais, como profissionais de saúde ou caixas de supermercado, também pode circular, mas a partir de agora será preciso levar uma autorização por escrito da empresa em que trabalhe, carteira de trabalho ou crachá.

Lockdown e quarentena têm o mesmo objetivo, que é limitar a circulação e a aproximação das pessoas. Mas as regras do lockdown, além de terem força de lei, são bem mais rígidas, inclusive com multas e até prisão para quem descumpri-las. Já a quarentena é uma recomendação, sem força de lei.


Wuhan, na China, o primeiro epicentro global da doença, adotou o lockdown. No caso do Rio de Janeiro, a prefeitura recorreu à medida apenas para Campo Grande, na Zona Oeste, onde havia intensa circulação de pessoas e um crescimento descontrolado da contaminação. O governo do Estado do Rio já foi aconselhado por autoridades sanitárias e universidades a adotar o lockdown, mas ainda não houve decisão.


No Brasil, os estados do Maranhão e do Pará aprovaram o lockdown, assim como a capital do Ceará, Fortaleza. Niterói é a primeira cidade média a aprovar as medidas mais rígidas para evitar o colapso do sistema de saúde e conter o avanço da Covid-19.


Foto: Pedro da Matta e Caio Pacheco