O que falta para Niterói passar para novo estágio de controle da Covid?

Casos, mortes e mudança na capacidade de atendimento não deixam relaxar


Aumento do número de casos mantém cidade em Alerta Máximo


Na última transmissão do Prefeito Rodrigo Neves pelas redes sociais, na quinta-feira, 27, ele citou mais uma vez os números que aparecem na planilha que estabelece os parâmetros para os diversos estágios de controle da doença. Disse que a situação melhorou um pouco, porque a cidade passou de um índice de 6,6 para 6,1. Faz cinco semanas que ele espera poder anunciar a mudança de estágio, liberando atividades que ainda estão restritas, como clubes, festas e, sobretudo, a volta às aulas. Para a cidade sair do Alerta Máximo Amarelo - 2, o indicador ainda precisa cair para 5.


Mas o que impede que a cidade passe ao estágio Amarelo - 1? Quais são os indicadores que impedem a mudança de cenário? A rigor, são apenas três dos 12 índices medidos que ainda advertem para o risco. Talvez os mais importantes no controle da Covid- 19, os de maior peso na composição do indicador final. Número de casos, mortes e mudança na capacidade de atendimento. Todos os outros, estão zerados, não somam pontos no total.


O número de casos continua crescendo, semanalmente; 367 no documento divulgado pela Prefeitura, datado de 28 de agosto. A Prefeitura informa que já fez 90 mil testes e que muitos casos confirmados aconteceram no passado, não são casos atuais. Este indicador tem peso 1,25 na planilha, e é o pior desempenho da cidade. Aparece com sinal roxo, de Risco Altíssimo. Ele sozinho representa 3,75 pontos.


O número de óbitos é outro que preocupa e não permite afrouxar o isolamento. Na última semana, foram 16 novas mortes, no mesmo documento - um número que praticamente se repete há cinco semanas. Novamente, a Prefeitura costuma alegar que estes dados podem se referir a casos passados, que somente foram notificados agora, não expressam a situação atual. Mas o dado faz parte da planilha. E aparece com sinal Amarelo-2. Tem peso 1,25 e carrega 1,25 ponto para o total da conta.


Desta forma, novos casos e mortes, tomados separadamente, representam 5 pontos na planilha. O número exato que se precisa alcançar para a mudança de estágio. Mas há ainda um terceiro indicar que dificulta este caminho: A mudança na capacidade de atendimento, um percentual tomado pelo número de leitos e doentes. O item tem peso 0,75, aparece com sinal Laranja Atenção Máxima e contribui com 1,125. Somando tudo e arredondando, temos os 6,13 da última planilha.


Os cientistas que integram o Comitê Científico, formado por pesquisadores da UFF, da UFRJ e da Fiocruz, para assessorar a tomada de decisões da Prefeitura, alertou, na última reunião, que o coronavírus ainda circula na cidade e desaconselhou a Prefeitura a abrir as escolas. O Prefeito tem sido pressionado pelas escolas, especialmente, depois da liberação da volta às aulas do Ensino Médio pelo Governo do Estado, a partir de 14 de setembro. No Decreto publicado nesta segunda-feira que prorroga as medidas de restrição do Alerta Máximo até 30 de setembro, Rodrigo Neves incluiu uma observação: se houver melhoria dos indicadores, a liberação pode ser antecipada. Os sindicatos de Professores das redes pública e privada já se manifestaram contra a abertura, pelo risco de contágio que as crianças representam para os adultos, na escola e em casa, para seus pais e avós.


As tabelas aparecem no site da Prefeitura.



© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.