Ocupação dos hospitais de Niterói dobra em novembro: 66,5% nas redes pública e privada

Ocupação de leitos é de 71,5% e chega a 61,8% nas UTIs, de acordo com Mapa da Covid da Prefeitura



A ocupação da rede hospitalar de Niterói, pública e privada, mais que dobrou no mês de novembro, período que marca um forte aumento no número de casos de Covid na cidade e na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. De uma taxa média que oscilou em outubro entre 26 e 30% para 66,5%, segundo os dados exibidos nesta segunda-feira, 30, no painel da Covid, do Sistema de Informações da Prefeitura, o SIgeo.


Leia também: Médica diz que situação é pior hoje do que no início da pandemia


O acompanhamento dos avanços da Covid em Niterói não é muito fácil. A Secretaria de Saúde do Município não reúne todos os dados num único endereço, eles estão espalhados por diversas fontes. Muitas vezes discrepantes. Todos os dias, o Prefeito Rodrigo Neves e a assessoria de Comunicação da Prefeitura informam em boletins diários divulgados pelo Facebook o número de casos e mortos, desde o início da epidemia. Não há tabulação ou organização dos dados. A Prefeitura abandonou a prática desde a escalada da doença, em maio.


A mesma prefeitura publica também em seu site oficial os indicadores de monitoramento da Covid, os dados que servem de base para a classificação da cidade em estágios de risco. No momento, Alerta Máximo Amarelo-2. Neste relatório, divulgado semanalmente, aparecem o número de casos, mortes e pessoas internadas, entre outros. Os dados diferem sistematicamente dos usados pelo Prefeito em suas transmissões. Nesta segunda-feira, 30, por exemplo, ele citou a existência de 115 pessoas internadas nas redes públicas e privadas, em leitos e UTIs. No quadro semanal, aparecem 417 internações.


A Prefeitura conta ainda com um outro serviço, o mapa de acompanhamento da Covid-19 exibido no SIGeo, sistema de gestão da informação. Ali, aparece a taxa de ocupação dos hospitais públicos e privados. O painel exibia hoje os seguintes dados: uma taxa média de ocupação de 66,5% dos leitos e UTIs das redes pública e privada reservados para pacientes com Covid. Distribuídos da seguinte forma: 71,5% de ocupação nos leitos, 61,8% nas UTIs.


Os números apresentaram um salto considerável em novembro. Em outubro, o sistema oscilava em torno de 26, 28, no máximo 30% de ocupação, na média. Em novembro, os números começaram a mudar. Na segunda-feira passada, o Prefeito Rodrigo Neves, registrava que a ocupação era de 39%. Em uma semana, apenas, o salto para 66,5%. O Secretário de Saúde do Município Rodrigo Oliveira não comentou os números registrados, nem explicou porquê a Prefeitura não atualizou os indicadores de monitoramento da Covid.


Na transmissão realizada nesta segunda, o Prefeito Rodrigo Neves sugeriu que a rede de hospitais particulares de Niterói apresenta uma ocupação maior por ser procurada por moradores das cidades vizinhas, especialmente São Gonçalo. O Sindicato dos hospitais privados de Niterói, SINDHLESTE, reportou, na última semana, 79% de ocupação dos quartos e 60% das vagas de UTI reservadas para casos de Covid.




© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.