Peça que conta a história do diário de Anne Frank é adaptada para tempos de pandemia

Encenado pela Companhia de Teatro Scuola di Cultura, um dos livros mais lidos no mundo ganha peça teatral com atores de Niterói

Por Livia Figueiredo

Matheus Signorelli como Peter e Giovanna Sassi como Anne Frank / Foto: Divulgação


Adaptada para tempos pandêmicos, a peça “Fragmentos do diário de Anne Frank”, uma encenação filmada seguindo o formato on-line, será exibida nesta segunda-feira (30), às 20h, no canal do Youtube da Scuola di Cultura. Essa será a primeira apresentação do projeto, que revela o sentimento e as angústias do tempo do holocausto. A historiadora Lúcia Cerrone, que foi crítica teatral no Jornal do Brasil, assina a direção da peça, que pode ser assistida pelo link: https://youtu.be/eI4gN3OcG40.


A ideia da peça surgiu a partir de um grupo de estudos criado com o objetivo de lapidar e entender os meandros do Diário de Anne Frank, que é narrado sob a perspectiva do olhar de uma menina de apenas 12 anos. Nas palavras de Anne Frank, viver no anexo revelou-se nessa expressão: “Há uma guerra lá fora e eu preciso vencer uma guerra aqui dentro.”


A produção foi feita pela Companhia de Teatro da Scuola di Cultura e conta com um seleto grupo de artistas de Niterói. Giovanna Sassi interpreta Anne Frank e Matheus Signorelli dá vida a Jener Peter, que compartilhou com Anne Frank o esconderijo na casa dos fundos de Amsterdã. Seu diário foi preservado e tornou-se um dos livros mais famosos e lidos do mundo. Otto Frank, pai de Anne e único membro familiar que conseguiu sair vivo do campo de concentração, realizou o desejo da jovem, editando o diário e concretizando, por fim, seu sonho de longa data.


Para Fabrizio Sassi, produtor executivo da companhia de teatro, a leitura do diário, em suas diversas versões, incentiva a não repetir os erros da história. Contemplado pelo Edital da Secretaria das Culturas de Niterói, há planos para a peça entrar em circuito no segundo semestre de 2021.