Pesquisa: Axel Grael sai na frente, mas em empate técnico com Felipe Peixoto em Niterói

Instituto Paraná Pesquisa ouviu 800 eleitores entre 29 de agosto e 2 de setembro; maioria ainda não escolheu candidato a Prefeito

Axel Grael e Felipe Peixoto: largada com empate técnico em Niterói. Foto: Reprodução internet


A menos de três meses para a eleição de 15 de novembro, mais de 60% dos eleitores niteroienses ainda não sabem em quem votar, quando questionados de forma espontânea. É o que aponta pesquisa eleitoral do instituto Paraná Pesquisas divulgada nesta quinta-feira (3). Já na pesquisa estimulada, Axel Grael (PDT), candidato do Prefeito Rodrigo Neves, e Felipe Peixoto (PSD) aparecem em uma situação de empate técnico.


Apoiado por 14 partidos, Axel larga na frente, com 24,9% das intenções de voto. Mas Felipe Peixoto, que disputou e perdeu no segundo turno as duas últimas eleições para Rodrigo Neves, aparece logo em seguida, com 21,6%. A margem de erro da pesquisa é de 3,5 pontos percentuais, para mais ou para menos.


Saiba: Felipe Peixoto aparece com rejeição maior que Axel Grael para Prefeito de Niterói, diz pesquisa


As convenções partidárias, que apresentam e confirmam os candidatos a Prefeito e vereador de Niterói, começaram esta semana. Axel já foi confirmado pelo PDT e terá o vereador Paulo Bagueira (Solidariedade) como vice. A convenção do PSD de Felipe Peixoto está marcada para 11 de setembro. Até lá, seus aliados ainda cogitam uma aliança com o DEM de Bruno Lessa, também pré-candidato, que aparece com 8% das intenções de voto na pesquisa do Paraná.


Quando perguntados na pesquisa “se as eleições para Prefeito fossem hoje, em quem votaria”, de forma espontânea, a resposta de 63,6% dos eleitores foi "não sei", seguida de "ninguém" com 14,1%. Em terceiro lugar, apareceu o atual Prefeito Rodrigo Neves (8,8%), que não pode se candidatar este ano porque já foi reeleito e está no segundo mandato. Depois, aparecem Axel Grael (6,9%), Felipe Peixoto (2%), Antonio Rayol, do Podemos (1,3%), Flávio Serafini, do PSOL (1,1%), Bruno Lessa, do DEM (0,8%), Comte Bittencourt, do Cidadania, que não é candidato (0,3%), e outros (1,3%).


Leia mais: Definição de candidatos dá a largada para eleição, em Niterói


Mas quando a pesquisa é estimulada, isto é, com a opção dos principais pré-candidatos ao cargo, o quadro muda. Com a pergunta “Se as eleições para Prefeito de Niterói fossem hoje e os candidatos fossem esses, em quem o senhor votaria?”, o cenário 1 aponta um empate técnico entre Axel Grael (24,9%) e Felipe Peixoto (21,6%).


Neste mesmo cenário, o terceiro lugar seria de Bruno Lessa (8%), seguido de Flávio Serafini (6,8%), Juliana Benício, do Novo (2,3%), Antonio Rayol e Deuler da Rocha, do PSL ambos com 2% cada. A quantidade de eleitores que "não sabem" ou que não votariam em "ninguém" ainda é grande mesmo com a apresentação dos nomes, 9% e 23,5%, respectivamente.


Na pesquisa, Grael ganha entre os homens, com 27,3%, mas entre as mulheres está com 22,9%, empatado com a opção ‘nenhum’. Entre os mais jovens (16 a 24 anos), Peixoto seria o escolhido com 29,6% e Grael é a opção da faixa etária de 25 a 34 anos (24%), 35 a 44 anos (28,1%) e de 45 a 59 anos (29%). Já entre eleitores de 60 anos ou mais, a opção ‘nenhum’ dos candidatos é maior, com 28,2% e empate de 21,6% de Grael e Peixoto.


Já no nível de escolaridade, Felipe Peixoto é a opção de forma isolada dos eleitores com Ensino Fundamental (33,7%); no Ensino Médio, Grael (25,4%) empata com a opção ‘nenhum’ (25,1%) e depois vem Peixoto com 21,5%; Entre os eleitores com Ensino Superior, Axel Grael lidera com 27,6% das intenções de voto, seguido da opção ‘nenhum’ (24,1%) e Felipe Peixoto (15,5%).


Quando levada em consideração a População Economicamente Ativa (PEA), Axel Grael é a opção com 27,3% dos votos, seguido da opção ‘nenhum’ com 22,6%, Peixoto aparece em terceiro com 21,6%. Já entre os não PEA, a opção ‘nenhum’ foi a mais escolhida (25,1%), seguida de Peixoto (22,7%) e em terceiro Grael (20,7%).


Veja: Uma análise da eleição em Niterói


Já no cenário 2, sem a presença de Felipe Peixoto, a intenção de voto em Axel Grael sobe a 29,1% e a de Bruno Lessa para 13,4%, Flávio Serafini fica com 9,1%, Juliana Benício com 3,9%, Deuler da Rocha sobe para 3,8% e Antonio Rayol para 2,4%. ‘Não sabe’ ou ‘nenhum’ também aumenta para 11,1% e 27,3%, em ordem.


Neste quadro, Grael é a opção da maioria entre os homens (32,2%), mas perde para a opção ‘nenhum’ (26,8%) entre as mulheres, ficando com 26,5%. Em relação a faixa-etária, sem a presença de Peixoto, Grael (23,5%) passa a ser a opção dos mais jovens (16 a 24 anos) e permanece como favorito entre os eleitores de 25 a 34 anos (29,5%), 35 a 44 anos (33,3%) e de 45 a 59 anos (32,4%). Acima de 60 anos, a opção ‘nenhum’ continua como a mais escolhida, com 33,8% e em segundo Grael (24,9%), isolado dos demais participantes.


Levando em conta o nível de escolaridade, eleitores Ensino Fundamental se dividem entre ‘nenhum’ (24,7%), Grael (23,5%) e Bruno Lessa (21,7%); no Ensino Médio, volta a ficar dividido entre ‘nenhum’ (29,9%) e Grael, com 28,6%; Já nos eleitores com Ensino Superior, Axel Grael lidera disparado com 32,5% das intenções de voto, seguido da opção ‘nenhum’ (26%).


A pesquisa abrange os eleitores de Niterói acima de 16 anos, divididos por sexo, faixa etária, grau de escolaridade, nível econômico e posição geográfica. Para a realização da pesquisa, foram entrevistados 800 eleitores por telefone entre os dias 29 de agosto e 2 de setembro. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o nº RJ- 05322/2020. A amostra tem o grau de confiança de 95% para uma margem de erro estimada em 3,5% para os resultados gerais.