Por que todas as atividades podem funcionar e a Educação não?

Donos de escolas particulares lamentam liminar judicial que suspendeu retomada


Alunos do Ensino Médio assistem a aulas no GayLussac, que reabriu segunda, 21


O Sinepe-RJ, sindicato que representa as escolas particulares do Estado do Rio, divulgou nota pública em que afirma ter sido surpreendido pela decisão da 3ª Vara Cível de Niterói, que suspendeu por liminar o decreto do Prefeito Rodrigo Neves que autorizava a reabertura das escolas de Ensino Médio desde 21 de setembro. As escolas privadas, fechadas desde março por causa da pandemia de Covid, lamentam a decisão da Justiça e perguntam por que todas as demais atividades já puderam voltar a funcionar, inclusive com a presença de crianças, e as escolas estão tendo de ficar fechadas.


Conheça a decisão da Justiça:


O sindicato das escolas particulares afirma ainda que as unidades cumpriram protocolos sanitários e de segurança rígidos, divulgados amplamente nas suas comunidades escolares.


Leia trechos da nota pública:


“Acreditamos na decisão da retomada para este momento, embasados nas informações das áreas de saúde, visto que diversas outras iniciativas, autorizadas a funcionar pela cidade, demonstram que as crianças estão em socialização com grupos variados de profissionais, estabelecendo contatos com adultos e com outras crianças e, somente da escola, espaço de imensurável valor para a formação humana, encontram-se afastadas.


“Nossas instituições, como já dissemos, estão preparadas para o retorno às aulas presenciais desde antes do fim do primeiro semestre, investindo em todos os itens dos protocolos mais rígidos, incluindo o citado na decisão.


Leia também: especialista defende retomada das aulas presenciais:


“Passamos por treinamentos com a Secretaria Municipal de Saúde, em que as escolas, por região, se reuniram com os responsáveis deste órgão oficial da Prefeitura.


“O que falta mais a ser realizado por nós? O que as demais iniciativas que se encontram funcionando, atendendo a crianças, inclusive em idade de educação infantil, realizaram e realizam para ter autorizações de funcionamento e nós não?


“(...) Não importa o efeito devastador na vida e na aprendizagem de alunos, de todas as faixas etárias, na relação família e escola, na vida de professores e profissionais da educação, com mais de 6 meses de afastamento do ambiente escolar?


“A opção pelo ensino remoto está posta atualmente. E a opção pelo retorno às atividades presenciais fica sempre em último plano por quê? Essas perguntas precisam de respostas.


“A Prefeitura de Niterói, em momento algum, usou os alunos do Ensino Médio como cobaias, afirma ainda a nota dos donos de escolas privadas, salientando que a Prefeitura ouviu especialistas e fez “inúmeros contatos com gestores das nossas escolas particulares, que demonstraram o respeito no estabelecimento de protocolos sanitários”.


“Estamos cientes de recomendações de órgãos oficiais e médicos pediatras para que ocorra o retorno às aulas presenciais, assim como temos contato com experiências exitosas em outros estados do nosso país. O Sinepe RJ é a favor da vida desde sempre e também é a favor da saúde mental e socioemocional que gera a plena aprendizagem”, diz ainda o documento.


“Solicitamos aqui, abertamente, apoio de toda a sociedade, independente da sua escolha pelo ensino presencial ou não, e sim pelo respeito à escolha das famílias que veem na relação escolar presencial uma alternativa essencial para o bem-estar atual de todos os seus”.


728x90.gif

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.